EXPEDIENTE

Rio de Janeiro/RJ/Brasil,  ANO  XVII

 

 

                         
                         
O PAÍS TEM DÉFICIT DE REFINARIAS. COMPRAR UNIDADES NO EXTERIOR
FOI SANDICE E ATRASOU O BRASIL !!

                                                  
*Cláudio Monteiro
                                                                                   
                    Nestes tempos de crise na maior estatal brasileira, vão passando despercebidos pela grande imprensa alguns questionamentos fundamentais.  Muito além do mensurável prejuízo financeiro é imprescindível questionar por quê, e para quê, a Petrobras adquiriu unidades instaladas no exterior, quando temos déficit de refinarias no Brasil ??
                
Ora, o país é auto-suficiente na exploração e produção de petróleo, mas não é auto-suficiente no refino do petróleo. Ou seja, extraímos todo o petróleo de que necessitamos, porém não temos unidades suficientes para refiná-lo e dele extrair gasolina, diesel, querosene de aviação, gás natural, nafta e outras dezenas de derivados. E, ao contrário do que tentam usar como justificativa, a falta de capacidade de refino já existia antes do Pré-Sal ! 
                   Em conseqüência, temos sido obrigados, nos últimos anos, a importar gasolina  -- para não falar na importação do genuinamente nacional  álcool combustível  -- gerando enormes desequilíbrios na balança comercial. Para que se possa avaliar a profundidade do dano que isso causa na economia do país é suficiente analisar os dados da importação de petróleo e derivados, gasolina principalmente, nos primeiros quatro meses de 2014: 6,0 bilhões de dólares, o que originou um déficit total na  balança comercial brasileira da ordem de 5,5 bilhões de dólares. Sem estas importações a balança comercial, no mesmo período, teria sido, pelo menos, positiva em meio bilhão de dólares !
                   As aquisições de Pasadena, nos EUA, e Okinawa, no Japão, --  independente da conclusão judicial sobre a primeira,  de que foi não um negócio da china, mas sim um  “negócio do jeitinho brasileiro”  --  não se justificam, nem analisando as transações com muita boa vontade. Senão vejamos:
                Pasadena, além de ultrapassada, somando-se  as cláusulas abusivas, o valor gasto para reformá-la e os processos judiciais, já custou quase 2 bilhões de  dólares aos cofres da Petrobras, algo em torno de 4,7 bilhões de reais e tem capacidade para refinar só 100 mil barris por dia. Okinawa, saiu por bem menos, cerca de 200 milhões de dólares, coisa de meio bilhão de reais, em compensação veio com uma pegadinha comercial: tem capacidade para produzir também 100 mil barris dia, porém, por lei ambiental japonesa, só está autorizada a produzir no máximo 50 mil barris. Atualmente produz somente cerca de 35 mil barris/dia!
                    Por outro lado, analisem comigo este absurdo descompasso: A primeira refinaria de petróleo no Brasil, em Cubatão, estado de São Paulo, foi inaugurada em 1955. A última, em São José dos Campos, também em SP, começou a funcionar em 1980. Ou seja, no espaço de apenas 25 anos inauguramos todas as refinarias existentes no país. E há 34 anos não inauguramos nenhuma refinaria no Brasil !! Ao contrário, a Refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro, foi fechada, em 2012, por excesso de poluição. Privada e de pequeno porte  (10 mil barris/dia) ainda assim, para um país com gargalo no refino, fazem falta os cerca de 3,6 milhões de barris de petróleo/ano, que Manguinhos processava.
                   Mas, alguns, alegam que temos “várias unidades” em construção. Ora, temos, na verdade, só duas em construção  --  Abreu e Lima, em Pernambuco e Comperj, no Rio de Janeiro, ambas, e ainda assim, com obras à passos de tartaruga, se confrontadas com a urgência que o Brasil tem no setor de refino.  E dois projetos que nunca saíram do papel e que a Petrobras denominou de refinarias Premium  --  uma projetada para o  Ceará, outra para o Maranhão. As quatro idealizadas ou iniciadas há mais de uma década.
                    Como então, diante deste quadro adverso e deficitário, o governo federal autorizou a Petrobras a comprar refinarias no exterior, ao invés de investir os vultuosos valores para acelerar e concluir, pelo menos, as duas que estão em obras ??
                     Mutatis mutandis, é mais ou menos, como ao invés de montar uma cozinha na própria casa, a cidadã comprar uma cozinha instalada na casa de uma vizinha no estrangeiro e de lá importar "quentinhas" para alimentar a própria família...
                   
Em outubro de 2012, durante entrevista coletiva, questionei a então presidente da Petrobras,  Graça Foster, se o empréstimo de 1 bilhão de dólares contraído com o Japan Bank e os  "desinvestimentos”  --  eufemismo criado pela estatal para designar a venda de parte de seus ativos --  já não sinalizariam, à época, que a empresa estava prevendo dificuldades de fluxo de caixa para os próximos anos. A presidente negou veementemente:  “não, claro que não. Estamos com nossas contas equilibradas”. 
                     Há vários e vários meses é possível constatar que a negativa não correspondia à verdade. A Petrobras enfrenta, sim, problemas de caixa, muitos deles causados pelas desastrosas e onerosas compra de refinarias e “ investimentos” duvidosos no exterior. O que, entre outras causas, também refletiu no brutal desempenho negativo nas bolsas e na gigantesca perda de valor de mercado da empresa. É sintomático, também, o fato de que mais de 8 mil funcionários da Petrobras, expressivos 12% do total, tenham aderido a mais um plano de demissão voluntária (PDV) .
                     Relembrando a antiga e vitoriosa campanha  “O Petróleo é Nosso” --  que culminou com o monopólio estatal e um desenvolvimento sócio-econômico jamais registrado no país  --  AS REFINARIAS SÃO NOSSAS, TÊM QUER NOSSAS, MAS EM SOLO BRASILEIRO!!
                                                    
*
Cláudio Monteiro é jornalista profissional

                                        
         

                                


                                       
 

DESCUBRA AQUI QUALQUER AMIGO OU PARENTE EM QUALQUER LUGAR DO BRASIL! BASTA DIGITAR O NOME. SE A PESSOA TIVER TELEFONE, E VOCÊ QUISER, EM MINUTOS VOCÊS ESTARÃO
CONVERSANDO:
EXPERIMENTE!!!
 
                                     
 

LUTA NO PARANÁ
ESPELHA A DIFICULDADE
DE SER PROFESSOR NO PAÍS !

                                                 
* Cláudia Monteiro
                                                                                   
                    No final de 2014, de acordo com a legislação do Paraná,  haveria eleição de diretores para as escolas públicas. Após várias ações no sentido do cumprimento da referida lei,  o governo baixou uma normativa prorrogando o mandato dos atuais diretores em mais um ano. Alguns ficaram satisfeitos mas outros nem tanto.
                      No início de outubro, logo após as eleições para governador, Beto Richa, do PSDB,  já eleito para o cargo,  deu uma entrevista e reafirmou o que ele tinha dito durante a campanha: que o Paraná estava com as contas em dia, "as máquinas estão azeitadas", e que agora o Estado começaria a crescer. "O melhor está por vir".
                     Em dezembro foi realizada a distribuição de aulas e naquele momento foram chamados mais de 5.200 professores para assumir o cargo efetivo no Estado, referente a um concurso que foi realizado em 2013. Alguns tiveram que mudar de cidade, haja vista o cargo ser assumido em municípios longínquos dos de sua origem. Outros pediram demissão de seus cargos em prefeituras para que não houvesse acúmulo de cargos, etc. No início de fevereiro deste ano,  quando se haveria de iniciar a semana pedagógica nas escolas, o governo solicitou nova distribuição de aulas, reduzindo o porte das escolas; reduzindo carga horária de direções e pedagogos; aumentando o número de alunos por turma e, conseqüentemente, diminuindo o número de turmas e cancelando as nomeações do ano anterior. Em meio a esse caos, enviou um PLC e um PLO à Assembléia Legislativa, constando diversas modificações na Lei 103/2004 que regulamenta o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Professores, bem como a lei 6174/70 que é o Estatuto do Servidor Público em geral.
                      Os dois projetos de lei alteram a carreira do servidor em vários importantes pontos, como: Exclusão dos qüinqüênios; Redução dos anuênios de 5% para 0,1%, após 26 e 31 anos de trabalho para mulher e homem, respectivamente; Exclusão do PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional) ; Promoções e progressões; Licença especial e Aposentadoria. Neste último item, a proposta era de pegar 8 bilhões de reais do caixa da previdência, o que garante o pagamento dos futuros aposentados, colocar num caixa único e o governo gerenciar todas as despesas. Não bastando isso, o governador Beto Richa enviou os dois projetos para a Assembléia para serem votados em Comissão Geral. Esta modalidade existe, pelo que sei, somente no Paraná e consiste em efetuar uma votação imediata sem tempo para discussões.
                    Mediante tudo isso, não houve outra alternativa para os professores senão deflagrar a greve por tempo indeterminado, que se iniciou em 9 de fevereiro. Nesse meio tempo, lutando por seus  legítimos direitos, os professores invadiram, por duas vezes, a Assembléia Legislativa. A repressão da PM foi violenta e desproporcional com uso de bombas de gás lacrimogêneo, sprays de pimenta e balas de borracha. Foram recebidos com flores. Sim, flores, que eram oferecidas aos policiais por professores e alunos!!
                     Num movimento com mais de 30 mil pessoas, onze pessoas saíram com ferimentos leves. São 6 professores e 5 policiais. A Assembléia,  após a desocupação, foi deixada pelos manifestantes totalmente limpa e sem nenhum item quebrado ou faltando.
                    A situação de intransigência do poder público continua a mesma, apesar do crescimento e adesão à greve de várias outras categorias de servidores, como os das universidades estaduais, os da saúde, os agentes penitenciários e os lotados no DETRAN.
                     Nos últimos dia, a Secretaria de Estado de Educação - SEED recebeu os representantes da APP-Sindicato para negociações,  no entanto sem concessões relevantes até o presente momento. A Secretaria propõe o pagamento de 1/3 de férias em 3 parcelas sob a alegação de falta de dinheiro  -- sendo que,  na mesma data, o Tribunal de Contas do Estado aprovou o Auxílio Moradia, no valor de R $ 4.377,00 mensais para cada um dos conselheiros...
                    Ainda neste Fevereiro, o governador do Estado aumentou seu próprio salário  --  e de todo seus secretários, em 26%  --  mas recusa-se a liberar o reajuste de 13% aprovado pelo Governo Federal para o Piso Salarial dos Professores ( Lei 11.738/2008 )
                     Há muita incoerência nisso tudo !!

                                                                 * Cláudia Monteiro é professora e
                                                        
           diretora de escola estadual no PR                                                                                                                 
                                                    
 
  

 CONSOLIDADO NO ESTÍMULO A DENÚNCIAS DE RACISMO, "ABDIAS NASCIMENTO"  PREMIA VENCEDORES  DE 2013
                                                                                       por Cláudio Monteiro

   
                                                                                   fotos: Ass.de Imprensa/Prêmio A.Nascimento

 Em solenidade realizada na noite de 11 de novembro, na cidade do Rio de Janeiro, no Teatro Oi Casa Grande, foram revelados os vencedores do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento de 2013. Organizada pela Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira-Rio), do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, a premiação distribuiu, nesta sua terceira edição, R$ 35 mil para reportagens em sete categorias, que contribuíram para denunciar e tornar mais visível o racismo no Brasil, além de apontar caminhos para enfrentar e combater a grave questão.
           Na categoria Internet venceu o jornalista Ed Wanderley, do jornal Diário de Pernambuco (PE), com o trabalho Infância devolvida. “A realidade dessas crianças não é fácil, muitas são devolvidas porque são mais ‘escuras’ do que as famílias gostariam”, revelou o autor da reportagem sobre crianças adotas.
Na mesma categoria, recebeu menção honrosa a jornalista Lena Azevedo, com a série Jovens negros na mira de grupos de extermínio na Bahia, da Agência Pública (SP). Lena comemorou o reconhecimento e confessou que o trabalho era um projeto antigo “para dar visibilidade ao extremo do racismo em nossa sociedade”.
         
Do jornal A Tarde, de Salvador (BA), saíram as vencedoras da categoria Mídia Impressa. A jornalista Cleidiana Ramos e equipe levaram o prêmio pelo caderno especial Os homens que chamam os deuses para terra, sobre os sacerdotes músicos de comunidades religiosas de matriz africana.
            Na
Categoria Especial, O Abdias Nascimento valorizou reportagens que discutiram o papel da mulher negra na sociedade. A vencedora do Especial de Gênero "Jornalista Antonieta de Barros"  foi a repórter Vanessa Bugre, da Rádio UFMG Educativa, com a reportagem Pele escura, morte invisível: a violência contra a juventude negra. A ganhadora da categoria Rádio foi a jornalista Neise Marçal e equipe, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, com a reportagem Quilombo de São José, a luta sem fim pela terra. A categoria Mídia Alternativa/Comunitária premiou Débora Carmelita Junqueira pelo trabalho Fora das capas de revista, da Revista Elas por Elas (MG).
            Entre os concorrentes da categoria Televisão, o premiado foi Wendell Rodrigues da Silva, com a matéria Paraíba Afro, na TV Correio-PB. Em Fotografia, o vencedor foi
Carlos Moura, com a foto O Vingador?
, publicada no Correio Braziliense, de Brasília.
      

          
Na avaliação da coordenadora do Prêmio deste ano, a jornalista Sandra Martins  --  na foto acima, à esquerda  --  as matérias vencedoras sinalizam para o amadurecimento da imprensa brasileira em relação à igualdade racial : “observamos, além da excelência profissional, uma clara compreensão da questão racial e do compromisso dos jornalistas com os direitos humanos”.
     
   Na cerimônia também foram homenageadas as gaúchas Jeanice Ramos e Vera Daisy Barcellos, do Núcleo de Jornalistas Afro-brasileiros, do Sindicato de Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul. Elas foram precursoras ao discutir na categoria formas de organizar os jornalistas contra o racismo na imprensa.
           A UNIC-Rio, órgão das Nações Unidas (ONU) antecipou, durante a premiação, o lançamento no Brasil de uma 
campanha para que os Estados-membros da ONU aprovem a Década Internacional de Afrodescendentes.

          
                                            
 

             AOS 58 ANOS FALECE O
         JORNALISTA TRUDA JÚNIOR

                                                           
                                                          
                                                                                          por Cláudio Monteiro
       
  O Imprensa e os jornalistas cariocas e fluminenses acabam de perder um antigo e respeitado profissional da categoria. José Truda Júnior, faleceu por volta da 08hs, desta segunda-feira (07/10), aos 58 anos, no Hospital Badim, no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, em decorrência de falência múltipla dos órgãos.
          Jornalista e militante sindical, Truda, ao longo da extensa carreira trabalhou em O Dia, O Fluminense, O Globo, Jornal Lig e na Editora Cultura Médica. Foi também editor da revista Flor da Idade e fundou, na década de 80, o Jornal da Lapa -- veículo que contribuiu para valorizar o hoje internacionalmente conhecido bairro boêmio carioca. Nos últimos anos esteve à frente da Editora Arte-Final.
           No Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, Truda foi por várias vezes eleito membro e  presidente de comissões eleitorais. Inclusive nas últimas eleições para a diretoria e  comissão de ética da entidade que aconteceram em julho, deste 2013.
            O jornalista foi casado com a também militante sindical, Ivonete Truda, atual diretora do SINDPD-RJ (sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados) e da federação da categoria, a FENADADOS, com quem teve dois filhos e um neto. De outros relacionamentos, Truda teve mais dois filhos e três netos.
             O sepultamento está marcado para as 10hs, desta terça-feira (08/10), no Cemitério de São João Batista, no bairro de Botafogo, na capital carioca, sendo o corpo velado na capela 6.
          
                                                
                                               
 

        FESTIVAL DO RIO 2013

                                                         
            

                                                 

NAS RUAS, A PRIMAVERA BRASILEIRA.
NOS GABINETES, O INVERNO PETISTA!

           
                                                                      *Cláudio Monteiro
       
    Ainda não é possível afirmar que já seja uma "primavera brasileira" , mas uma coisa é certa: as manifestações de rua, que tomaram conta do país, são prova inconteste que tanto as pesquisas de popularidade quanto a propaganda do governo não refletem a realidade dos brasileiros.
            Nos gabinetes  --  ainda comemorando os 10 anos do partido no poder --  os agora engravatados petistas estão querendo "entender" porque milhões de pessoas estão protestando, "até contra a presidente da República". Queimando bandeiras do PT e de partidos que dele se originaram. "Logo do PT que encabeçou as históricas manifestações das Diretas, Já! e do Fora Collor ! " dizem alguns, estupefatos.
            A resposta está bem perto, dentro dos próprios gabinetes. E começa pela política sócio-econômica, tão desviada do programa original do partido. Desvios imensos, ocasionados por acordos de paletó-e-gravata firmados com a base de sustentação do governo, nos gabinetes de Sarney, Renan Calheiros, Collor, Delfim Netto, Maluf... Todos com objetivos completamente opostos ao da ampla maioria da população.  
            A gota d'água para os protestos, o aumento constante e abusivo das tarifas, é fruto do equivocado estímulo exagerado para a indústria automobilística -- com isenções tributárias que despejaram milhões de carros nas ruas --  e de um medíocre planejamento e incentivo aos transportes públicos, que obriga o cidadão a pagar caro por um serviço de péssima qualidade.
            O ético PT dos áureos anos pós-fundação saiu das ruas e foi para os gabinetes. Em protesto, os cidadãos estão saindo de casa e indo para as ruas!
           A pretensão do governo federal de buscar um "pibão" --  sobretudo alavancado na desenfreada produção e uso do automóvel -- trouxe nefastos prejuízos para a Economia. O PIB cresceu menos de 1%; o consumo e o preço da gasolina dispararam, a inflação não cede e a Petrobras desequilibrou, mesmo com a  postergação dos lançamentos das importações, as contas públicas. E não foi por vontade deliberada. A estatal do petróleo se viu obrigada a importar gasolina (e vai ter que importar muito, ainda), porque o Brasil se tornou auto-suficiente em petróleo, mas não é mais auto-suficiente em refino, por conta do inadmissível atraso nas obras das novas refinarias.
           Um circulo vicioso que desembocou na ponta de um imenso iceberg, que os políticos e governantes, literalmente viajando ou de plantão, estão "procurando decifrar". As tarifas já foram reduzidas, mas as demandas reprimidas, a insatisfação  com a saúde, com a educação e a revolta do cidadão em constatar o aumento voraz da carga tributária nos últimos governos  --  sem a contrapartida mínima de retorno social  -- não foram "reduzidas" .
           Voracidade que choca ao se analisar o crescimento
 na arrecadação de impostos federais, em números arredondados: R$ 30 bilhões por mês, no segundo mandato de FHC; R$ 40 bilhões/mês, no primeiro mandato de Lula; R$ 65 bilhões/mês, no segundo mandato de Lula e já atingindo recordes de R$ 90/110 bilhões/mês, em dois anos de Dilma.
            Muito além de "trazer milhares de médicos do exterior", como prometeu a presidente Dilma em seu pronunciamento à nação  --  mesmo sabendo que não adianta nada importar médicos, sem que haja infra-estrutura, hospitais e PS para eles prestarem atendimento  --  é preciso trabalhar rápido para evitar uma convulsão social.
            
E o governo petista pode tratar de diminuir o ar-condicionado nos gabinetes, porque o Inverno já chegou para ele. E não foi só no calendário !!
                                                          
      *
Cláudio Monteiro é jornalista profissional 
 

                                                     

MUITO ALÉM DOS MALES CONHECIDOS,   TABAGISMO TAMBÉM PODE CAUSAR GRAVES PROBLEMAS NA COLUNA
           
                                                                        por Cláudio Monteiro
       
  Todos os anos aproximadamente 5 milhões de pessoas morrem no mundo por doenças decorrentes do fumo. No Brasil  --  apesar de todos os avanços na área da legislação restritiva e da consciência crescente de que fumar mata e deixou de “ser chique” há décadas  --  o tabagismo foi responsável, em 2011,  por 13% de todas as mortes no país e consumiu 30% do orçamento anual do Ministério da Saúde.
          Levantamentos da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que o tabagismo é a segunda maior causa de mortes de fumantes ativos e a terceira de fumantes passivos no mundo. Há comprovação científica de que as centenas de elementos existentes no tabaco que impregnam o organismo  --  como o alcatrão e a nicotina, entre outros  --  estão associados a mais de 50 doenças entre elas o cânceres de pulmão, de bexiga e de laringe.

           
Velhas conhecidas do grande público, as dores de coluna também podem ter suas origens no tabagismo. Embora a predisposição genética seja o fator número um de risco, um número significativo de estudos já indica que o tabagismo é um grande fator de risco para a Doença Degenerativa Discal (DDD), tanto nos discos lombares (parte inferior das costas) como nos discos cervicais (pescoço). As pesquisas sugerem que fumantes têm um risco 3 a 4 vezes maior de desenvolver DDD e que o tabagismo pode agravar as doenças degenerativas discais pré-existentes
           
De acordo com o médico Marcelo Perocco, neurocirurgião especializado em coluna, que atua nos hospitais da Beneficência Portuguesa, Santa Paula e Abreu Sodré, em São Paulo, o fumante tem mais predisposição para ter hérnias de disco e fraturas patológicas devido à piora da nutrição dos discos. A nicotina priva as células-disco de receber os nutrientes vitais, ocorrendo uma diminuição das trocas de nutrientes entre o osso e o disco. “Além da nicotina, os fumantes introduzem monóxido de carbono na corrente sanguínea, e conseqüentemente para os tecidos do corpo. Estes venenos inibem a capacidade dos discos de absorver os nutrientes do sangue que necessitam, e o resultado pode ser discos degenerados" - explica o especialista.
        
"Quando o disco torna-se mais e mais desnutrido, há um maior risco de sua ruptura. Isto ocorre quando o conteúdo do disco rompe sua camada externa, muitas vezes incidindo sobre os nervos e causando fortes dores, dormência e, em alguns casos, danos nos nervos das pernas ou dos  braços."-  complementa Marcelo Perocco. 
        Além dos problemas relacionados aos discos, as substâncias tóxicas contidas nos cigarros, cigarrilhas e charutos, também podem interferir na absorção de cálcio, levando a uma estrutura vertebral comprometida. Outra característica marcante entre os fumantes, a tosse pode elevar o risco de problemas na coluna. A tosse aumenta a pressão entre os discos, ampliando o risco de ruptura e conseqüentemente do surgimento de uma hérnia de disco.

                                                     

            

CASO O PRESIDENTE JANGO NÃO TIVESSE SOFRIDO O GOLPE MILITAR
DE 64, COMO SERIA O BRASIL HOJE ?

                                         
 por Cláudio Monteiro
          
Se o presidente João Goulart não tivesse sido deposto pelo golpe de estado de 1964 -- que conduziu o Brasil a longos 21 anos de uma cruel ditadura militar -- como seria ou estaria o país atualmente? Esta e outras questões foram imaginadas e debatidas, no último dia 04 de março, na capital fluminense, num interessante exercício de voltar e avançar no tempo avaliando e comparando projetos sociais; educativos e econômicos completamente distintos para a nação.
       
"O Brasil Que Nós Perdemos"  foi o tema do seminário promovido pelo MAPI - Movimento de Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT, no auditório da Fundação Leonel Brizola/Alberto Pasqualini, no centro do Rio de Janeiro. Entre os palestrantes, nomes como o de João Vicente Goulart; Jesus Chediak e Eric Nepomuceno.

                                            
 

NOS EUA, OBAMA FOI REELEITO PRESIDENTE. NO BRASIL, JULGADOS TODOS OS RECURSOS, CONFIRA OS VOTOS OBTIDOS POR TODOS OS CANDIDATOS A VEREADOR E PREFEITO NAS MAIS DE CINCO MIL CIDADES DO PAÍS

                                            

                                      
 
  
 
   OS VENCEDORES DO FESTIVAL DO RIO

     AQUI A PROGRAMAÇÃO COMPLETA
          COM SINOPSES DE TODOS OS FILMES EXIBIDOS
 
                                          
                   
                          

                  
                             
 
    FOTO-DENÚNCIA     
NUA, DESCALÇA, NO ESGOTO À CÉU ABERTO, A CRIANÇA DESNUDA AS DESIGUALDADES SOCIAIS

     
        
                                                                                                                        
                                                                                 
               No dia 13 de julho, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completou 22 anos.
               Mesmo assim, absurda e infelizmente, milhões de crianças ainda continuam a viver em condições desumanas no Brasil.  Na  FOTO-DENÚNCIA, que o BRASIL JÁ! passa a colocar no ar periodicamente  --  esta, do repórter-fotográfico Canindé Soares  --  a  menina, nua, brinca descalça no esgoto à céu aberto, com sua boneca, também nua. Evidentemente, por absoluta falta de condições financeiras da família para vestir, cobrir ambas.
              Pelo telefone, Canindé foi ameaçado por um indivíduo, que primeiro tentou junto ao provedor tirar a foto do ar, com o argumento de que se "tratava de pedofília". Não logrando êxito, mandou avisar que iria abrir um processo judicial e que já teria "acionado o Ministério Público, o Conselho Tutelar e a Polícia Federal" ...  Certamente, o tal indivíduo é alguém que quer "cobrir" e encobrir os abismos, as imensas disparidades sociais brasileiras.
               Disparidades injustificadas e inaceitáveis, que ferem os mais elementares direitos humanos e que, por isso mesmo, todo jornalista, mais do que o direito, tem o compromisso e o dever de denunciar !!
                                                                                     
Cláudio Monteiro 

                                        

RIO DE JANEIRO SOB RISCO DA RAIVA! 
                                                
*Cláudio Monteiro
   
            Não bastasse a já admitida pelas autoridades como a mais grave epidemia de Dengue que o Rio de Janeiro enfrentou no verão, a cidade corre o sério risco de vivenciar, também, um perigoso surto de Raiva, uma vez que a vacinação pública Anti-rábica está atrasada  --  pasmem  --  nada mais nada menos que dois anos. A última campanha aconteceu na primeira semana de agosto/2010 ! FINALMENTE, MAIS DE DOIS ANOS DEPOIS --  SÓ EM 22 DE SETEMBRO DE 2012  --  A PREFEITURA COMPLETOU UMA EXTREMAMENTE MAL-DIVULGADA CAMPANHA DE VACINAÇÃO!! 
               Isso significa que  --  com exçeção dos vacinados em clínicas
privadas  --  a imensa maioria da população carioca de cães e gatos não está imunizada contra essa gravíssima doença. Raiva que, após contraída, leva as vítimas rapidamente à morte.
                E, ao contrário do que muita gente imagina, a transmissão para o Homem não se faz apenas pela mordida de cachorros infectados, mas também por simples arranhaduras ou até mesmo uma ingênua lambida, por vez que o vírus
está contido na saliva de cães, morcegos, gatos, saguis e todo e qualquer mamífero infectado com a doença.
             Raiva que não está erradicada no Brasil e sim controlada. Controlada, justamente pela persistência e periodicidade anual das campanhas públicas de vacinação em massa. Periodicidade, este ano, completamente relegada a segundo plano.

                Agora, o mais grave nessa história  --  que pode engrossar a extensa lista das recentes tragédias cariocas anunciadas  --   é a total falta de informações e esclarecimentos à população por parte do Ministério da Saúde; da Prefeitura carioca e da Secretária  Municipal de Saúde.  Além do desencontro de informações prestadas por funcionários, há um silêncio sepulcral dos órgãos públicos municipais. Apesar de existir uma SubSecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitaria e Controle de Zoonoses, não existe um site específico, nem tampouco conteúdo sobre ela no site da Secretária de Saúde. Este, por sua vez, simplesmente não aborda o tema, não estampa nenhuma explicação para o atraso, nem tampouco alerta a população para medidas preventivas/paliativas que poderiam ser tomadas para diminuir os riscos de transmissão, enquanto a vacinação não acontece.
                O imbróglio todo começou quando o Ministério da Saúde condenou a compra de vacinas de um laboratório nacional (Bio-Vet) que teria provocado, na campanha passada, reações adversas e efeitos colaterais em alguns cães e gatos.  Depois, o MS liberou lotes de vacinas importadas para alguns estados e para outros não, seguindo uma escala que levaria em conta a maior ou menor incidência de casos de Raiva nos últimos anos.
                 Em tema de tal relevância, que envolve risco de morte, o certo é que providências já deveriam ter sido adotadas há muito tempo pelo Estado. No âmbito das esferas federal, estadual e, principalmente, municipal a quem compete, em última análise, a responsabilidade direta pela saúde pública dos munícipes.
           Seja desenvolvendo novos fornecedores nacionais; seja encomendando a produção de vacinas aos nossos internacionalmente reconhecidos laboratórios estatais, como a Fiocruz, o Instituto Butantan e o Vital Brazil; seja importando vacinas anti-rábicas largamente produzidas e à disposição em vários países, uma solução já deveria ter sido buscada.
O que é inadmissível é deixar passar um ano todo, entre uma campanha e outra, e mais 240 dias após expirado o prazo de validade da imunização!!
                   E o pior é que os cariocas  --  na correria do dia-a-dia, bombardeados por "Rio+20; copas e Olimpíadas" e pelo absoluto silêncio das autoridades  --  ainda nem se deram conta da extensão do atraso e dos riscos que todos estamos correndo...

                                                     
*
Cláudio Monteiro é jornalista profissional 
                                               
                                                 
 
 

O RESGATE DO HISTÓRICO MOVIMENTO POPULAR QUE GARANTIU A POSSE DO VICE JOÃO GOULART NA  PRESIDÊNCIA
                                                                                        por Cláudio Monteiro
             A história do movimento pelo respeito à Constituição Brasileira com a ameaça dos militares de impedir a posse do vice-presidente João Goulart, quando da renúncia, em 1961, do então presidente Jânio Quadros, está resgatada em livro : "LEONEL BRIZOLA - A LEGALIDADE e outros pensamentos conclusivos" . 
             Liderada por Leonel Brizola, então governador do Rio Grande do Sul, a "Cadeia da Legalidade"  tomou conta do país, através da adesão espontânea de mais de uma centena de emissoras de rádio, a partir das transmissões geradas pela Rádio Guaíba, encampada na ocasião pelo governo gaúcho. A importância de defender e garantir a posse do vice-presidente eleito democraticamente nas urnas, rapidamente se espalhou pelo Brasil e acabou por obrigar os militares a recuar na pretensão de assumir o poder por meio de um golpe de Estado. Fato que acabaram consumando, em 1964, com a deposição de Jango  --  João Goulart, já então presidente da República há cerca de 3 anos  --  e a imposição ao povo  brasileiro de cerceamentos a liberdade, supressão de direitos básicos  e longos 20 anos de ditadura militar.
                                           
                            

           O livro é organizado pelos jornalistas Osvaldo Maneschy e Apio Gomes; pelo psicanalista Paulo Becker e pela psicóloga Madalena Sapucaia, que compilaram, entre os anos de 1991 e 2004, mais de 300 horas de gravação de discursos, palestras e entrevistas do engenheiro que virou hábil político, inflamado orador e acabou herdeiro do Trabalhismo de Getúlio Vargas.  O texto foi, propositalmente, redigido na primeira pessoa de forma a ressaltar as idéias, as opiniões e os ideais de Brizola sobre diversos temas de interesse nacional, com ênfase para a política, onde o também ex-governador do Rio de Janeiro e candidato à Presidência transitava com desenvoltura, mas igualmente com a paixão exacerbada daqueles que não temem criar desafetos, por defender seus ideais.
           A primeira parte do livro é totalmente dedicada ao movimento da Legalidade e é acompanhada de um CD, onde uma parcela dos fatos é narrada pelo próprio Brizola. Já a segunda parte é uma reedição de outro livro  --  originalmente publicado em 1994 com o título “Com a palavra, Leonel Brizola”  --  onde o ex-governador, também na primeira pessoa, expõe suas idéias, sobre o processo social, o trabalhismo, economia, getulismo, problemas brasileiros, política, mídia, golpe de 64, violência e pobreza, entre outros assuntos.
           De acordo com os idealizadores, a obra é parte de um projeto maior voltado à preservação das palavras e idéias de Brizola que deve desembocar, no futuro, em novo livro, ainda mais extenso e aprofundado. Além disso, o lançamento do livro serve para engrossar as homenagens que estão sendo prestadas pela passagem dos 90 anos de nascimento (22/01) do já falecido líder.

 
          Editado pela Nitpress, com 300 páginas, "LEONEL BRIZOLA - A LEGALIDADE e outros pensamentos conclusivos"  tem o prefácio do jornalista Paulo Henrique Amorim e, além de livrarias,  poderá ser adquirido pela Internet, através do site da editora ( www.nitpress.com.br ).

                                                  

PESQUISAS DA ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERÃO DIVULGADAS NESTE SÁBADO (20) EM FEIRA DE CIÊNCIAS, NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

         O Programa de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Saúde Pública (PDTSP) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) vai divulgar suas pesquisas neste 20 de outubro (sábado), das 10h às 17h, na Feira de Ciências e Saúde, que acontece no bairro carioca de Manguinhos, na Praça da Cidadania, altura do 1184 da Av. Dom Hélder Câmara.
        O evento integra a programação da Fiocruz - Fundação Intituto Oswaldo Cruz, na SNTC, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2012 (15 a 21 de outubro) e está sendo realizado em articulação com várias entidades de Manguinhos e suas ações. Entre elas, a Feira de Serviços Sociais do Trabalho Social do PAC-Estado e a inauguração da exposição O Muro de Hélio Rodrigues, no cine-teatro da Biblioteca Parque de Manguinhos.
       A Feira objetiva, além de disseminar informações relacionadas às pesquisas da Fundação, difundir os produtos desenvolvidos pela Rede PDTSP-Teias à população de Manguinhos. O projeto busca, ainda, aprofundar a temática da SNCT 2012  -- 
“Economia Verde, Sustentabilidade e Erradicação da Pobreza”  --  a partir da perspectiva dos cerca de 36 mil moradores de um território socialmente vulnerabilizado como é Manguinhos, que acaba de ser ocupado pelo Estado, no domingo passado (14), visando à futura implantação de uma UPP - Unidade de Polícia Pacificadora.
      
Entre as várias atividades programadas para Feira de Manguinhos acontecerão cine-debate, jogos educativos e científicos, orientações em saúde e o acesso a medicamentos, além de uma oficina de comunicação.
         Para participar não há necessidade de prévia inscrição, uma vez que todas as atividades serão franqueadas ao público em geral. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones
(21) 3977-2580 e 3977-2589, ou através do e-mail: cooperacaosocial@ensp.fiocruz.br .
 
                                        
    


         VEJINHA-RIO ELEGE E PREMIA
                11 CARIOCAS DE 2011
                                                                                       por Cláudio Monteiro

 
                                                                                                                     foto: Ass.Imprensa/Veja-Rio

    Em cerimônia realizada na noite de 29/11, no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, a VEJA Rio revelou os nomes e premiou as onze personalidades eleitas pela Redação da revista como "Os Cariocas de 2011".   
               Nesta 5ª edição, o prêmio  --  concebido pela Vejinha/Rio para ser  entregue anualmente aos cariocas que "desempenharam papéis fundamentais e contribuíram de maneira positiva com a cidade do Rio de Janeiro"  --  teve como mestre de cerimônia a atriz Taís Araújo, que comandou o evento e anunciou de forma bem humorada os vencedores dos troféus de cada uma das onze categorias:
         
  Carlos Saldanha (Cinema); Ana Paula Araújo (Televisão); Artur Ávila (Ciência); Bruno Mazzeo (Humor); José Mayer (Ator); Roberli Bicharra (Saúde); Luiz Calainho (Produtor Cultural); Rogério Chor (Empresário); Roberta Medina (Música); Deborah Secco (Atriz) e Márcio Alexandre Alves, o PM que se destacou no atendimento às crianças vítimas da chacina na escola de Realengo, (Cidadania).
       
     Os prêmios foram entregues pelo vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão; pelo secretário de Segurança Pública do RJ, José Mariano Beltrame; pelas atrizes Fernanda Paes Lemes e Larissa Maciel; pelo ator Kayky Brito; pelo empresário da noite Ricardo Amaral; por Cláudio Ferreira, diretor-superintendente do grupo VEJA; por Carlos Maranhão, diretor editorial de VEJA Cidades; por Paulo Renato Simões e Andréa Veiga, respectivamente diretor e gerente de Publicidade da Editora Abril no estado do RJ; e Maurício Lima, diretor de Redação de VEJA Rio.
         
 Nas bancas e para os assinantes, encartada com a próxima edição de VEJA, a partir do dia 3 de dezembro, a revista "VEJA Rio Cariocas do Ano 2011" publicará o perfil completo dos onze premiados e terá tiragem de 120 mil exemplares para o estado do Rio de Janeiro.
                                          
      

     "FUGA DA VILA CRUZEIRO",  LEVA O
PRÊMIO IMPRENSA EMBRATEL DE 2011
                                                  
por Cláudio Monteiro
           Com homenagem especial ao repórter cinematográfico Gelson Domingos  --  baleado e morto quando cobria para a Band, no início do mês, uma operação da polícia na favela carioca de Antares  --  foram conhecidos, na noite de 22 de novembro, em cerimônia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, os vencedores do 13º Prêmio Imprensa Embratel. O Grande Prêmio Barbosa Lima Sobrinho, o de maior valor, foi atribuído para o também repórter cinematográfico Francisco de Assis, que registrou para o jornal RJTV (TV Globo/Rio) as imagens de traficantes em fuga da Vila Cruzeiro, quando da ocupação militar do complexo de favelas do Alemão, no final de 2010.
           Nesta edição de 2011, o Prêmio Imprensa Embratel bateu o recorde no número de inscrições recebidas, com aumento de 37% em relação ao  ano anterior. As comissões julgadoras avaliaram 1.402 matérias, de 1.964 jornalistas de todo o Brasil, para selecionarem as 51 finalistas que disputaram e dividiram, em 17 categorias, prêmios da ordem de 237 mil reais,
           Os critérios de avaliação levaram em conta a importância do tema; a extensão da reportagem; a qualidade da edição; os esforços despendidos pelos jornalistas para a realização dos trabalhos, além da repercussão e dos resultados obtidos.
          Antes de entregar o troféu Tim Lopes, para os vencedores da melhor reportagem investigativa  --  "Fronteiras Escancaradas", de César Tralli, com Pedro Mantoan e Fernando Ferro, para o Jornal Nacional (Rede Globo)  --  a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, Suzana Blass, enfatizou a importância do Prêmio e defendeu que "a categoria não quer mártires, mas jornalistas bem remunerados, que possam trabalhar com segurança”.
         Confira a seguir a relação completa dos vencedores, em cada categoria, do 13º Prêmio Imprensa Embratel :

Grande Prêmio Barbosa Lima Sobrinho -  “Fuga da Vila Cruzeiro”, de Francisco de Assis, da TV Globo (RJTV).
Jornal e Revista- "Guerras desconhecidas do Brasil", de Leonencio Nossa e Celso Júnior (Fotografia), do jornal O Estado de São Paulo (Caderno especial)Televisão- "Transamazônica: a estrada sem fim - especial 40 anos", de André Tal, com Gustavo Costa e Cátia Mazin, da TV Record (Domingo Especular)Investigativa (Tim Lopes)- "Fronteiras escancaradas", de César Tralli, com Pedro Mantoan e Fernando Ferro, da TV Globo (Jornal Nacional).
Econômica- "A nova ordem global", de Vicente Nunes, Luciano Pires, Rosana Hessel, Vera Batista, Márcio Pacelli, Cristiane Bonfanti, Vânia Cristino, Liana Verdini, Sílvio Ribas, Gabriel Caprioli, Gustavo Henrique Braga, Victor Martins, Rosa Falcão, Fernando Braga, Mirella Falcão, Ricardo Allan, Jorge Freitas, do jornal Correio Braziliense.
Responsabilidade sócio-ambiental- "Produção irregular de carvão vegetal no sul do Piauí", de José Raimundo, com Bárbara Bom Angelo, German Maldonado, Robel Sousa, Genser Freire, da TV Globo News (Especial)Esportiva- "Vinte anos sem Pepê - O último voo  de um campeão", de Fellipe Awi, com Roger Simões, da Sportv Repórter.
Fotográfica- "Morte no trabalho", de Marcos Porto, do Jornal de Santa Catarina.
Cinematográfica- "Resgate de Dona Ilair", de Rogério de Paula, da Intertv Serra Mar (RJ).
Rádio- "Tecnologia a serviço do crime", de Cid Martins e Fábio Almeida, da Rádio Gaúcha.
Cultural- "Quase brancos, quase negros", de Fabiana Moraes, do Jornal do Commercio (PE).
Educação- "Publicidade infantil", de Adriana Nasser, com Fábio Damasceno, Oswaldo Alves, Mauro Zambrotti, Naitê Almeida, Wesley Gomes, Carlos Átila, Cíntia Vargas, Jairom Rio Branco, Lúcio Martins Neto, Luciano Gomes, Patrícia Araújo e Ulov Flamínio, da TV Brasil.
Tecnologia da Informação, Comunicação e Multimídia- "A tecnologia nas sete artes clássicas", de Carolina Vicentim, do Jornal Correio Braziliense.
Regional Centro-Oeste- "Onde eles estão? Os desaparecidos da democracia", de Rosana Melo, Macloys Aquino e Alfredo Mergulhão, do Jornal O Popular (GO)
Regional Nordeste- "Infância perdida", de Fabiana Maranhão, Sofia Costa Rêgo, Vanessa Beltrão, Vanessa Cortez, Tião Siqueira e Geraldo Bringel, da TV Jornal do Commercio, Rádio Jornal e NE 10 (ex-JC online).
Regional Norte- "Polícia covarde", de Márcio Azevedo, da TV A Crítica (Alô Amazonas).
Regional Sudeste- "Maria Zélia, a mãe de Douglas", de Ari Lopes e Gustavo Carvalho, do Jornal O São Gonçalo (RJ).
Regional Sul- "Uma rotina contra a vida", de Patrícia Auth, Daniela Pereira e Ânderson Silva, do Jornal de Santa Catarina.
                                              
                                             
  
 

CONHEÇA OS VENCEDORES DO PRÊMIO NACIONAL JORNALISTA ABDIAS NASCIMENTO

            Em cerimônia realizada no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro, no último 07 de novembro, foram apresentados os vencedores do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento  
            Nesta primeira edição, o Prêmio distribuiu R$ 35 mil aos ganhadores de sete categorias, são eles:
Fotografia, Domingos Peixoto, Diploma de Alforria. Jornal O Globo-RJ. Mídia Alternativa ou Comunitária, Eduardo Sales e Jorge Toledo, Supermercado ou Pelourinho. Jornal Brasil de Fato-SP. Internet, Carolina Pimentel, Daniella Jinkings, Gilberto Costa, Wladimir Platonw e Welton Máximo, Série Especial Consciência Negra. Agência Brasil-DF. Rádio, Eduardo Compan e Leandro Lacerda, O Preconceito Cronometrado. Rádio CBN-RJ. Mídia Impressa, Conceição Freitas, Série Negra Brasília. Negra Brasília-DF. Especial Jornalista Antonieta de Barros, Célia Regina, Mulheres Negras. Revista Raça Brasil-SP. Televisão, Vera Valério, Quilombola. TV Educativa-AL. Foi também atribuída uma Menção Honrosa para Leandro Uchoas, Um Quilombo no Paraíso Carioca. Jornal Brasil de Fato-SP.
         
As reportagens e fotografias foram avaliadas segundo os critérios de originalidade da pauta, pertinência, criatividade, linguagem, fontes, caráter investigativo e repercussão obtida.
          O Prêmio Jornalista Abdias Nascimento é uma iniciativa da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira-Rio), vinculada ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e conta com a parceria da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) e do Centro de Informações das Nações Unidas no Brasil (Unic-Rio) e do CULTNE Acervo Digital da Cultura Negra. Com o apoio da Superintendência de Igualdade Racial do Estado do Rio de Janeiro (SUPIR) e do Conselho Estadual dos Direitos dos Negros (CEDINE), o prêmio teve o patrocínio é da Fundação Ford, Fundação W. K. Kellogg e da Oi.
     Conheça a vida e a obra do jornalista Abdias Nascimento.
    
Veja aqui a relação completa das reportagens finalistas, por categoria.

                                                

                         
 

                            FOTO-DENÚNCIA      
NUA, DESCALÇA, NO ESGOTO À CÉU ABERTO, A CRIANÇA DESNUDA AS DESIGUALDADES SOCIAIS

     
        
                                                                                                                         foto: Canindé Soares

                                                                                      Cláudio Monteiro
               No dia 13 de julho, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completou 22 anos.
               Mesmo assim, absurda e infelizmente, milhões de crianças ainda continuam a viver em condições desumanas no Brasil.  Na  FOTO-DENÚNCIA, que o BRASIL JÁ! passa a colocar no ar periodicamente  --  esta, do repórter-fotográfico Canindé Soares  --  a  menina, nua, brinca descalça no esgoto à céu aberto, com sua boneca, também nua. Evidentemente, por absoluta falta de condições financeiras da família para vestir, cobrir ambas.
              Pelo telefone, Canindé foi ameaçado por um indivíduo, que primeiro tentou junto ao provedor tirar a foto do ar, com o argumento de que se "tratava de pedofília". Não logrando êxito, mandou avisar que iria abrir um processo judicial e que já teria "acionado o Ministério Público, o Conselho Tutelar e a Polícia Federal" ...  Certamente, o tal indivíduo é alguém que quer "cobrir" e encobrir os abismos, as imensas disparidades sociais brasileiras.
               Disparidades injustificadas e inaceitáveis, que ferem os mais elementares direitos humanos e que, por isso mesmo, todo jornalista, mais do que o direito, tem o compromisso e o dever de denunciar !!
                       
                                                                                           
                                          

                                                   
    

                               11 DE SETEMBRO
                  
 
OS DEZ ANOS DOS ATENTADOS TERRORISTAS QUE FIZERAM DESAPARECER AS TORRES GÊMEAS

                                                       

                      
              
                                                      
                                        

 
                       Artigo  Opinativo

A INCONSISTÊNCIA DO PROGRAMA
NUCLEAR BRASILEIRO.  OU :
CONTRA FATOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS  
                                                
*Cláudio Monteiro
   
             Após a tragédia de Chernobyl completar 25 anos; após o Japão admitir que as explosões em Fukushima provocaram vazamento radioativo no mesmo grau máximo de gravidade do acidente russo; após o governo brasileiro ter decidido manter inalterados o programa inicial e o posterior projeto de construir mais quatro usinas nucleares, é preciso mais do que lamentar. É preciso analisar, de forma fria, independente e desprovida de quaisquer paixões, os dados, números e fatos sobre o tema e o programa nacional.
                 Há dez anos entrava em funcionamento Angra 2. Justamente no mesmo ano que a Alemanha começava a desmontar seu programa de geração de eletricidade através de tecnologia nuclear e tomava a decisão de desativar todas suas usinas atômicas no prazo máximo de 20 anos. Prazo, aliás, ratificado, no último mês de maio, pelo atual governo alemão, que além das nove já fechadas vai desativar as dezessete usinas que faltam até 2022. Pois é, só então, no contrafluxo, o Brasil inaugurava  --  1/4 de século depois de comprada dos próprios germanos  --  a usina de Angra 2 e "acelerava" as obras de Angra 3...
                Além do tempo gasto,  inadmissível num mundo de transformações fantásticas e velozes; dos exemplos de catástrofes internacionais com outras usinas; e do volume de dinheiro público consumido  --    10  bilhões de dólares,  só em Angra 2  --   a incursão nuclear tupiniquim deve nos levar a uma séria e profunda reflexão: 
               Será que precisávamos e precisamos do
programa brasileiro de geração de energia nuclear ?  Será que tudo não passou de um sonho ufanista e megalomaníaco da ditadura militar, tendo à frente, 35 anos atrás, o então presidente-general Ernesto Geisel ??
                Será que a atual presidente do Brasil não deveria, corajosamente, PARALISAR O PROGRAMA NUCLEAR DE GERAÇÃO DE ELETRICIDADE E CANALIZAR AS FABULOSAS VERBAS À ELE DESTINADAS PARA UM GRANDE PROGRAMA DE MEDICINA NUCLEAR?? UM PROGRAMA PARA SALVAR MILHÕES DE VIDAS E NÃO COLOCAR  EM RISCO MILHÕES DE VIDAS como o programa de eletricidade. Um programa amplo e completo de medicina nuclear, que nos livrasse da dependência de fornecedores estrangeiros, como o imensurável problema vivido recentemente, quando milhares de importantíssimos exames para o tratamento e cura de graves doenças deixaram de ser realizadas em todo país ??

                 Os dados, cifras, números, riscos e aspectos sociais negativos do programa de energia nuclear são absolutamente indecentes. Chegam mesmo a indignar e não resistem a uma análise mais aprofundada e isenta de critérios e objetivos inconfessáveis. 
               Senão, vejamos: O programa todo já consumiu mais de 15 bilhões de dólares dos contribuintes brasileiros. E ainda vai consumir, estima-se mais 1,5 bilhão com a  com a construção de Angra 3, que já contabiliza gastos da ordem de 1,5 bilhão de dólares. 
                Só a usina de Angra 2  "enterrou", nas suas idas e vindas, a bagatela de 10 bilhões dólares para gerar, na sua potência máxima,  cerca de 1.300 MegaWatts.  Insignificantes 1% de toda  eletricidade consumida no Brasil. Pior:  o desvio de verbas , malversação ou emprego inconseqüente de dinheiro público, como queiram chamar, fica patente se compararmos com  o custo/benefício de algumas usinas hidrelétricas brasileiras.  Na binacional Itaipu foram gastos cerca de 16 bilhões de dólares, mas para gerar 14.000 MegaWatts. Dez vezes mais do que o volume produzido em Angra 2 !  Outro exemplo é a hidrelétrica de Tucuruí, no distante  Pará,  com todos os problemas enfrentados na sua construção, custou apenas 8 bilhões de dólares e gera 3 vezes mais força e luz do que Angra 2 !!

                 As duas aproveitando apenas os caudalosos rios brasileiros. E com riscos 100 vezes menores para a população...
                 A inconsistência  do programa nuclear nacional  é  tanta, que a Angra 3  deverá custar menos de 1/3,  mas gerar o dobro de eletricidade de Angra 2...
                Saindo do viés econômico e saltando para a questão da segurança da população e do "day after" na hipótese de uma catástrofe,  são suficientes três exemplos
para certificar a incoerência:
                Primeiro, que a CNEN - Comissão Nacional de Energia Nuclear já admitiu,
vergonhosamente, que após uma década de funcionamento, Angra 2 ainda não tem todas as licenças para funcionar...
                Segundo, que parlamentares e membros do governo têm se preocupado em garantir rotas de fuga para os habitantes de Angra e cidades próximas no Rio de Janeiro, em caso de acidente nuclear que nenhum especialista ou autoridade no assunto pode descartar. Esquecendo-se de  que só "fugir" não é tudo. Como se fosse fácil abandonar a cidade, as raízes e recomeçar a vida do zero. Sem casa, sem móveis, sem eletrodomésticos, sem trabalho, sem renda, sem dignidade, disputando, literalmente, espaço em alguma cidade desconhecida. Sem falar do estigma da "contaminação"...              

                  E, por último, o exemplo
da própria Alemanha, que nos vendeu o pacote das usinas nucleares. Para eles, os alemães, povo altamente desenvolvido, foi bastante os acidentes nucleares em Chernobyl e em Tree Mile Island (EUA) para decidirem trilhar o caminho inverso e optar pela desativação gradual de suas usinas. Mesmo que dependentes de quase 30% da energia nuclear.
                São muitos os questionamentos que devemos fazer aos governantes e a  nós mesmos:
                  Será que os comandantes-em-chefe do episódio do golpe militar que levou o Brasil à vinte e um longos anos de ditadura não tinham o velado  objetivo de adquirir usinas  nucleares pensando em dominar o ciclo nuclear completo  --  inclusive com a tecnologia comprada no mesmo pacote do enriquecimento de urânio  --    para um dia fabricar também a bomba atômica ??
                  Será que usinas nucleares não são,  ou serão, a última alternativa para  países de pequenas dimensões territoriais,  com  escassas bacias hidrográficas ?  Caso do próprio Japão, que depende da eletricidade gerada por 53 unidades e da França que depende de 59 centrais nucleares ??
Aliás, acaba de acontecer, neste setembro, uma explosão com vítima fatal, numa das usinas nucleares francesas...
                 Será que não é o caso da presidente Dilma ter a coragem --  no fundo, uma qualidade muito mais latente nas mulheres, do que em nós, homens -- de paralisar o programa nuclear brasileiro ? Não terminar Angra 3, abandonar a idéia da construção de mais quatro unidades e planejar também  --  à exemplo da decisão dos nossos fornecedores alemães  --  a desativação paulatina e futura dos dois elefantes brancos já construídos??
                As três hidrelétricas atualmente em construção -- Jirau (3.300 MegaWatts) e Santo Antônio (3.100 MegaWatts), em Rondônia, e Belo Monte (38.500 MegaWatts), no Pará sem contar com energias alternativas, como eólica, solar, e geradas a partir do próprio lixo, cobrem, com folga, os minguados 2% do consumo nacional gerados nas usinas de Angra dos Reis. Com a entrada em operação, em maio deste 2011, da usina da EDP, em Tramandaí / RS, só a geração eólica no Brasil já atinge 1.000 MegaWatts. Ou seja: só com aproveitamento dos ventos, já produzimos quase 1% da eletricidade consumida no país. Ou quase metade do total produzido nas duas usinas de Angra. Isso em apenas 15 anos do início do projeto eólico, contra 35 anos do projeto nuclear...

                 Será que mais importante, agora, que repetir o plebiscito realizado recentemente sobre armas de fogo  --  proposta que voltou à baila por conta das 12 inocentes vítimas da escola de Realengo, no Rio de Janeiro  --  não seria realizar um primeiro plebiscito para que o a população possa decidir livre e soberanamente se aprova ou não usinas nucleares, que colocam em risco a vida de milhões de pessoas?
                   Um plebiscito em que todos os brasileiros possam se manifestar democraticamente se querem, ou não, morar, trabalhar, amar e viver próximos de usinas nucleares. E conviver perto ou longe, não importa, como comprovam os fatos, a história, o perigo é real.  Ou melhor, se aceitam , ou não, conviver, literalmente, com potenciais bombas atômicas, perfeitamente dispensáveis no Brasil !!
                   Isso mesmo. Em nosso país, e em alguns outros, pelo menos,
elas são completamente dispensáveis.  Ao contrário de várias nações menos aquinhoadas pela natureza, não existe, na prática, nem tampouco na teoria, argumentos minimamente embasados que, no Brasil, as usinas nucleares sejam indispensáveis !
             
    E do povo, que tem o legítimo direito de ser consultado, vem o simples, porém sábio, ditado:  contra fatos, não há argumentos !!

                                                                  
        *Cláudio Monteiro é jornalista

                                                    

                              
                                                  

               TRAGÉDIA DO BONDE DE SANTA TERESA
                          
CULTO PARA HOMENAGEAR AS VÍTIMAS E VÁRIAS AÇÕES MARCAM A LUTA DOS MORADORES E DEFENSORES DO BONDE
                                             
     por Cláudio Monteiro

          
 Disposta a reverter o quadro de sucateamento do sistema de bondes  --  que acaba de completar 115 anos de existência no bairro  --  e "não deixar a tragédia cair no esquecimento", a Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (AMAST) convocou a população para várias ações (veja calendário ao final da reportagem) entre elas um culto ecumênico "pelas vítimas do acidente e pela celebração da vida como valor maior", que aconteceu no último dia 11, no Largo do Curvelo.
         O ato contou com a participação de representantes de diversas religiões, autoridades, jornalistas, lideranças e artistas do bairro. Após a cerimônia religiosa, os participantes fizeram uma passeata até o local do acidente, onde foram depositadas flores e cartazes em  homenagem às vítimas.
          Revoltada com a  "tragédia anunciada" , tantas vezes denunciada pela associação dos moradores que preside, Elzbieta Mitkiewicz, defende, enfaticamente, que "o bonde além de patrimônio dos cariocas é a alma de Santa Teresa. Tem que ser preservado e vamos lutar contra a omissão das autoridades"
             Os artistas do bairro, músicos, atores, escultores, pintores e poetas também estão  apresentando, durante as manifestações, obras, poesias e canções sobre a tragédia e a importância histórica e cultural dos bondes elétricos para o bairro de Santa Teresa e para a cidade do Rio de Janeiro. 
             Álvaro Braga, diretor comunitário da AMAST, ressalta a importância da continuidade da participação na luta " não só de moradores, mas de todos os cidadãos"  e indignado, deixa claro que "o bonde não pode ser sucateado, nem continuar ceifando vidas pelo descaso e omissão do governo do estado. Sobretudo do secretário de Transportes, Júlio Lopes".
           O descarrilamento do bonde aconteceu na tarde do dia 27 de agosto, matando além do motorneiro, Nélson Correa -- pelos depoimentos, muito gentil e extremamente querido pelos passageiros  --  mais 5 pessoas e ferindo 56, várias em estado grave. Os moradores, em todas as manifestações, têm pedido a exoneração do secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, que alegam não ser do ramo e que, apesar de pouco tempo no cargo, já contabiliza três acidentes com os bondes. Todos com vítimas fatais, totalizando 8 mortes.

Ações programadas:
  
 Sexta, 09/09, às  17:00h - Debate ao vivo na TV Câmara (Canal 12 da NET ou on-line no site da Câmara Municipal do Rio de Janeiro) - Representantes da AMAST, da Oficina dos Bondes, promotor Carlos Andresano, vereadora Sônia Rabelo e representantes das vítimas debaterão o acidente e os problemas do Sistema de Bondes de Santa Teresa. Perguntas já podem ser enviadas por e-mail para Francis, apresentador do programa :  fraalex@yahoo.com.br
   Sábado, 10/09, às 15:30h  - Manifestação espontânea organizada pelas redes sociais, em prol do retorno bondes. Concentração no Largo do Guimarães, caminhada em cortejo até os Arcos da Lapa, onde será estendida, no alto, uma grande faixa de luto.
  
  Domingo, 11/09, às 11:00h - Culto Ecumênico (com representantes de várias religiões) no Largo do Curvelo, seguido de cortejo até o local da tragédia (rua Joaquim Murtinho).
  
  Segunda, 12/09, às 10:00h – reunião na Defensoria Pública (rua Marechal Câmara, 314) com as vítimas do acidente, para tratar do apoio jurídico e psico-social.
   
  Terça, 13/09, às 19:00h  - Reunião da Associação de Moradores e Amigos de S. Teresa (AMAST),  aberta a todos,  no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, (rua Monte Alegre ) .Pauta : ALERJ; Ações Judiciais com MP, Relação com Vítimas,  Organização manifestações.
 
   Quinta, 15/09, às 10:00h – Audiência Pública na Comissão de Transportes da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro - ALERJ.

                                                 

DESCUBRA AQUI QUALQUER AMIGO OU PARENTE EM QUALQUER LUGAR DO BRASIL! BASTA DIGITAR O NOME. SE A PESSOA TIVER TELEFONE, E VOCÊ QUISER, EM MINUTOS VOCÊS ESTARÃO
CONVERSANDO: EXPERIMENTE!!!
                                                                                                            
                                        
      

                                    Artigo  Opinativo 
   A LAMBANÇA DE LULA CONTRASTA
      COM A TRAGÉDIA DAS CHUVAS
                                             
*Cláudio Monteiro
        
     O ex-presidente Lula tem todo o direito de tirar férias com toda a família numa praia paradisíaca. Mas com o  dinheiro dele, não com  dinheiro público como está fazendo numa lambança desafiadora e afrontosa.
 
              Desafiadora, porque desrespeita abertamente as leis brasileiras. No exercício da presidência, Lula já tinha levado por cinco vezes toda a família  --  de forma questionável, do ponto de vista ético  --   mas após deixar o cargo, nem ele, nem a esposa, muito menos os filhos casados, noras e netos teriam direito de estar hospedados num hotel do exército, em praia privativa no Guarujá, com todas as mordomias e despesas pagas pelos cofres públicos. Até porque, convenhamos,  os ex-presidentes já tem direito a várias regalias: salário vitalício (aposentadoria, com apenas um mandato) carro, motoristas e seguranças 24 horas por dia.
              Afrontosa, porquanto as mordomias e desperdícios contrastam com o desumanos reajustes do Salário Mínimo e dos aposentados e com a situação, também desumana, de milhões de brasileiros que são obrigados a morar em áreas de risco. Cidadãos que anualmente, com as chuvas de verão, perdem nos deslizamentos, desabamentos e enchentes, suas vidas, suas famílias, e suas casas. em tragédias completamente previsíveis.
              Não era preciso ser especialista para afirmar que iriam acontecer as tragédias de 2008, 2009, 2010 e esta de 2011. Nem tampouco vidente para afirmar que entre dezembro e abril de 2012, 2013 e antes da Copa de 2014  -- para o gáudio dos governantes --  IRÃO ACONTECER enchentes e desmorona
mentos em  São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro...
            E pouco, ou quase nada foi investido no dois mandatos do ex-presidente Lula em obras e planejamento de prevenção para evitar os desastres. Prevenção apontada há décadas, inclusive na era Lula, como única forma de minimizar os dramáticos problemas.  Já para remediar, reconheçamos algumas coisas foram feitas: sobrevoos de avião e helicóptero, nas regiões atingidas; discursos; cestas básicas; colchonetes; paliativos e liberação de verbas paliativas,  que chegam, quando chegam, meses depois da imensa solidariedade do povo brasileiro que no dia seguinte às tragedias,  já começa a enviar donativos e  doar o próprio sangue...
            Contrastando com os sangue-sugas de plantão e pós-plantão !
         
Para comprovar isso é suficiente analisar os levantamentos realizados pela Confederação Nacional dos Municípios:
durante os 8 anos de governo Lula, apenas 8% dos municípios, que vivenciaram e decretaram  estado de Calamidade Pública ou de Emergência, receberam verbas da União. Ou seja:   92% das cidades atingidas, não tiveram suas solicitações atendidas para enfrentar as enchentes e desabamentos !!
          Quadro de tragédias anunciadas que contrastam, dolorosa, vergonhosa e acintosamente com as mordomias de Lula. Como a panela de prata de 900 reais; como o freezer para cerveja de porta de vidro antiembaçante  de 2.500 reais --  comprados pelo exército para as férias da família de Lula no dia seguinte à chegada ao Guarujá -- como a ordem ao Itamaraty para a expedição ilegal de passaportes diplomáticos  para os próprios filhos  (quatro, todos maiores) e até três netos, menores de idade... E outras lambanças inadmissíveis na conduta de um ex-presidente da República !!
                    
                                                                        
*
Cláudio Monteiro é jornalista                                                    
                                                  
       

                 

                                                   

            VIDA E OBRA DE BRIZOLA 
            RESGATADAS EM PALESTRA
 
                                                                                       foto: AI/Fundação Leonel Brizola                             
                
Ex-governador do Rio Grande do Sul e do
                     Rio de Janeiro, no auge da trajetória política,
                     em carreata na cidade de São Borja / RS.

     
        Vivo, o engenheiro Leonel Brizola, estaria completando 89 anos em 2011 (22 de janeiro). Polêmico, muitas vezes criticado pela forma caudilhista nas direções partidárias, mas reconhecido  --  até por seus adversários políticos  --  pela postura ética; pela luta contra a ditadura militar brasileira; pela incansável defesa das causas trabalhistas e da educação como base para o exercício da plena cidadania, a data, a trajetória de vida e o legado de Brizola foram lembrados na última quarta (19/1) em palestra do jornalista e escritor José Augusto Ribeiro. O evento foi promovido pelo MAPI - Movimento de Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT, no auditório da Fundação Leonel Brizola - Alberto Pasqualini,  na cidade do Rio de Janeiro. Leia na reportagem do jornalista Osvaldo Maneschy.

                                                   
   

                      Artigo  Opinativo

LULA CRIA EMPRESA PARA ADMINISTRAR HOSPITAIS  -  A LÓGICA DO LUCRO CHEGA  À SAÚDE PÚBLICA
                                                   
*Elaine Tavares

          Enquanto era carregado nos braços do povo brasileiro em emocionante despedida, o presidente Lula deixava sobre a mesa de trabalho uma medida provisória (MP 520/2010)  que terá conseqüências dramáticas para a maioria da população empobrecida do país. Nesta medida, que tem força de lei com implantação imediata, Lula golpeia de morte uma luta que foi travada ao longo de todo seu mandato contra a privatização dos Hospitais Universitários, responsáveis hoje pela pesquisa de ponta na saúde e pelo atendimento gratuito à população. A medida provisória autoriza a criação de uma empresa pública, de direito privado, chamada de Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH, que, vinculada ao Ministério da Educação, poderá prestar atendimento à saúde e servir de apoio administrativo aos hospitais universitários.
            Numa primeira mirada isso pode parecer ótimo e muitos perguntarão como alguém pode ser contra uma idéia como essa. Mas, observando as letras pequenas da lei, pode-se perceber o grau de perversidade que está contido nesta MP. Em primeiro lugar é bom contextualizar o problema. Desde há alguns anos que o Tribunal de Contas da União vem observando algumas ilegalidades nos HUs. Uma delas é a contratação indiscriminada de trabalhadores através de Fundações. Mas, esta foi a forma encontrada pelas administrações para dar atendimento nos HUs, uma vez que não havia concurso público para novas contratações e muito menos vontade política dos reitores em enfrentar o problema de frente. O movimento de trabalhadores sempre se colocou contra essa forma de contrato porque acabava criando duas categorias dentro dos hospitais, a dos servidores públicos, com todos os direitos garantidos e a dos contratados, sempre na berlinda por conta de serem celetistas. Não bastasse essa discriminação funcional, ainda havia intensa rotatividade prejudicando o bom andamento dos trabalhos.
         A solução imediatamente apontada pelo governo Lula foi a regularização das fundações privadas dentro das universidades, o que provocou um grande movimento contrário nas Instituições Federais de Ensino Superior. Isso porque, ao longo destes anos, foram divulgados inúmeros escândalos envolvendo as fundações em várias IFES, mostrando o quão funesto era esse sistema de burlagem da lei, no qual as fundações captavam recursos privados para serem aplicados nas universidades, em operações muitas vezes envoltas em irregularidades que beneficiavam pessoas em vez das instituições.
         Batendo de frente com o movimento docente e técnico-administrativo o governo do presidente Luis Inácio recuou e, mais tarde, lançou nova ofensiva com a proposta de uma Fundação Pública de Direito Privado que assumiria o papel de todas as fundações já existentes, com possibilidade, inclusive, de administrar as instituições de Educação, Saúde e Cultura. Isso, na prática, era privatizar o sistema público de atendimento à população. Mais uma vez os movimentos de trabalhadores dentro das instituições se mobilizaram e empreenderam longa luta contra esse projeto.
         Mas, agora, no apagar das luzes do seu governo, em pleno final do ano, quando os trabalhadores públicos, na sua maioria, estão em férias, Lula cria uma empresa, de administração privada, para administrar os hospitais universitários. A estatal será uma sociedade anônima e terá seu capital oriundo do orçamento da União, portanto pertence à nação. Mas, como é de direito privado, toda a lógica administrativa se prestará a busca do lucro e da produtividade. Coisa que sempre foi combatida pelos trabalhadores, pois, na saúde, não há como trabalhar com produtividade. O que pode ser produtivo num hospital? A doença...
           No corpo da medida provisória que cria a estatal de direito privado, o governo promete a prestação de serviços gratuitos de assistência médico-hospitalar e laboratorial à comunidade, assim como a prestação, às instituições federais de ensino ou instituições congêneres, de serviços de apoio ao ensino e à pesquisa, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde pública. De novo, isso parece muito bom. Mas, como é uma empresa de direito privado, sua meta é o lucro e aí se inserem as armadilhas.
          Como seu papel será o de administrar unidades hospitalares, abre-se o caminho já apontado pelo governo de separação dos hospitais-escola do Ministério da Educação, passando ao campo da Saúde. Pode parecer lógico, mas não é. Os hospitais universitários estão hoje visceralmente ligados à universidade. Têm como função servir de espaço de ensino para os estudantes das mais variadas áreas médicas. Todos os trabalhadores ali lotados estão igualmente ligados à universidade. Com a nova empresa e sua lógica administrativa privada, isso muda. Os trabalhadores poderão ser contratados pela CLT, sem acarretar qualquer vínculo com o Estado e estarão submetidos a metas e produtividade. Isso igualmente cria uma profunda divisão na categoria, com a presença de dois tipos de trabalhadores, os públicos e os privados, ocasionando conflitos e freando as lutas. Segundo a medida, os trabalhadores especializados, ainda que CLT, passarão por concurso, mas o pessoal de nível técnico-administrativo poderá ser contratado sem qualquer concurso e por tempo determinado com contratos temporários. Esta era uma vontade muito antiga do governo, pois, com isso, consegue superar qualquer movimento grevista que venha a ser construído.
            Na medida provisória está bem claro que a nova empresa poderá incorporar os trabalhadores que já estão nos quadros dos hospitais assim como os bens móveis e imóveis necessários para o início das atividades. Também diz a MP que a nova estatal estará autorizada a patrocinar entidade fechada de previdência privada, nos termos da legislação vigente, o que significa a abertura para o atendimento aos planos de saúde, também um antigo desejo do agora ex-presidente.
            Para os reitores e provavelmente para a maioria dos trabalhadores que ainda estavam vinculados às Fundações, esta medida vem como uma luva para seus interesses. Os reitores poderão seguir contratando trabalhadores sem concurso, resolvendo a questão da terceirização. Além disso, também poderão captar recursos privados de forma mais tranqüila, sem precisar usar subterfúgios ou ilegalidade. Também poderão cobrar uma administração mais enxuta, aos moldes da privada, estabelecendo metas de produtividade. Em suma, tratando a saúde da população como mais uma mercadoria. Os trabalhadores terceirizados, que hoje estão sob a ameaça de perder o emprego, ficam mais tranqüilos e tudo segue dentro da “ordem”. Com isso não haverá mais a necessidade de lutar pelo concurso público.
           Para quem faz a luta nas universidades este foi um duro golpe. A criação da nova empresa pública estilhaça uma luta de anos pela manutenção dos Hospitais Universitários 100% SUS. Com o artigo que permite a contratação de previdência privada, os HUs poderão, enfim, criar as famosas duas portas de entrada: uma para os que dependem da saúde pública e outra para os que têm plano de saúde. Pode parecer que isso está bem, que não vai mudar em nada a vida daqueles que hoje dependem do SUS e que sempre encontraram guarida nos HUs, mas, quando um hospital passa a se mover dentro da lógica privada, tudo muda. É certo que as pessoas vão sentir o peso desta medida bem mais na frente, inclusive, esquecendo como isso aconteceu. Mas, para quem está na luta pela universidade e pela saúde pública é hora de mostrar os funestos efeitos que virão.
          É sempre difícil para os lutadores sociais serem os “arautos da desgraça”, aqueles que estão sempre a ver problemas e apontando as críticas. Mas, é o compromisso com a vida digna para todos que leva a essa prática. Nosso papel é mostrar as graves conseqüências que advirão desta medida e preparar o terreno para as lutas que se farão necessárias quando a privatização da saúde tomar conta de um dos últimos bastiões do atendimento público: os hospitais universitários.

                                            *Elaine Tavares é jornalista em Santa Catarina                                                    
                                                    
   

                                        

                         Artigo  Opinativo

         DEPUTADOS E SENADORES
         ESTÃO NUS DIANTE DA NAÇÃO !!
                                                 
*Cláudio Monteiro
      
     Desta vez os deputados federais e senadores se superaram. Se apresentem de gravata e paletó ou de peruca e chapéu de palhaço  --  estilo que alguns podem vir a adotar, até porque cairia muito bem para vários deles -- tanto faz, nesse momento estão completamente nus diante da Nação.
               Em menos de 24 horas aprovaram primeiro na Câmara Federal e depois no Senado da República um projeto da maior relevância e do maior  interesse (deles): aumentaram os próprios salários; o da próxima presidente da República e seus ministros para 26 mil e 700 reais . Limpinhos, mensalmente,  livres de todas as despesas e contas de luz; água; telefone; aluguel, plano de saúde, transportes, alimentação... que corroem e zeram os salários dos cidadãos comuns antes do mês terminar.
             Sem nenhum prurido, lépidos e fagueiros,   eles se "concederam"  escandalosos  62%. contra menos de 20% de inflação desde o último aumento salarial em 2007. E para "engraxar" a máquina do Executivo, Dona Dilma já assumirá com 134% de aumento salarial para si, seu vice, Temer, e para seus ministros. Um bom cala-boca para evitar reações do tipo "é preciso indicar a fonte de recursos no orçamento" e ótima ajuda dos parlamentares para a presidente eleita estimular o novo time da Esplanada, que contará com 39 ministros e  secretários com status, regalias, e salários  de ministro.
             Presente de papai real, não de Noel: os deputados encontraram, nos meandros da legislação, um jeitinho de aprovar o projeto sem que ele precise ir à sanção presidencial, como todos os outros  --  dentre eles, o do reajuste do  Salário Mínimo e o do fim do nefasto Fator Previdenciário. Portanto, nem Lula, nem Dilma passarão pelo constrangimento de sancionar em causa própria. Nem, muito menos, pela decisão ética, que tomaria um verdadeiro(a) estadista,  de vetar o descalabro de um aumento acintoso e descomunal para si próprio.
             O absurdo do "presente de Natal" fica patente no tamanho do rombo que gera: algo em torno de 250 milhões de reais, para cerca de 600 privilegiados só na região do Planalto. Em cascata, pelos parlamentos estaduais e municipais, um desfalque extra nos cofres públicos de mais de 2 bilhões de reais por ano. Um verdadeira afronta para a dignidade dos trabalhadores que ganham Salário Mínimo e assistem perplexos a tropa de choque do governo dizer que é "impossível" reajustar o SM acima de míseros 540 reais. Uma bofetada em professores e policiais militares que, em começo de carreira, recebem salários aviltantes de cerca 600 e 800 reais, respectivamente.
            É por estas e outras  --  muitas outras  --  barbaridades cometidas por "vossas excelências" que, cada vez mais, os cidadãos perdem o respeito pelo voto, pelos políticos e acabam, infeliz e equivocadamente, elegendo vigaristas e aberrações.
            Pois é: estejam vestidos no clássico estilo terno e gravata ou no pós-moderno "tiririquês", tanto  faz como tanto fez, nesse instante  --  e assim vão passar para a história  --  os deputados federais e senadores estão nus diante do nosso sofrido povo.
           Resta a esperança que um dia os brasileiros recuperem a capacidade de se indignar --  tão esquecida nos últimos anos  -- e concretizem a profecia: Toda Nudez Será Castigada ! !                              
        
                                                                         
*
Cláudio Monteiro é jornalista                                                                    
       
                      

                                                       

  CLIQUE EM SEU ESTADO E SAIBA SE SEU CARRO TEM MULTAS (+IPVA+TAXAS+SEG. OBRIGATÓRIO):

Rio de Janeiro - RJ  

         Distrito Federal - DFRio Grande do Norte - RN

Santa Catarina - SC  Paraná-PR

 

                              CASO "BOI GORDO "
JUSTIÇA DETERMINA PRESCRIÇÃO DOS  CRIMES E DO PROCESSO CONTRA DONO 
     DA "INVESTIMENTOS BOI GORDO
"
      
Pouco mais de cinco anos depois de decretada a falência  (abril de 2004) das Fazendas Reunidas Boi Gordo --  "fundo de investimentos" que garantia altos lucros com engorda de bois e acabou lesando mais de trinta mil pequenos e médios investidores  -- a 6* turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, a prescrição dos crimes e o arquivamento do processo.
       Com a decisão do STJ, última instância no caso, o dono da Boi Gordo, Paulo Roberto de Andrade,  se livrou da ação penal e das denúncias anteriormente acolhidas pela justiça de crimes contra a economia popular e fraudes falimentares.
       As vítimas dos golpes -- milhares deles, pessoas que chegaram a sacar suas economias da Poupança para aplicar na "Boi Gordo" -- terão, agora, que aguardar o leilão das terras das fazendas. Mas já é certo que os valores arrecadados não conseguirão ressarcir os prejuízos dos investidores, que superam  R$ 1,5 bilhão de reais
                                             
       

CPF
CONFIRA AQUI SE SEU CPF FOI CANCELADO OU ESTÁ REGULAR

 

                                        Artigo  Opinativo

     O "FILHO-DO-BRASIL"  VAI VETAR ??
                                                 
*
Cláudio Monteiro
      
 Como para se redimir dos sucessivos escândalos e da inoperância que tomaram conta da casa nos dois últimos dois anos, o Senado Federal aprovou, em votações seqüenciadas, na noite desta quarta-feira (19), três projetos da maior relevância, que contam com maciço apoio de dezenas de instituições respeitáveis e visível clamor das ruas.
         O Ficha Limpa, de iniciativa popular, apresentado com mais de um milhão e meio de assinaturas e que impede políticos  condenados pela Justiça de se candidatar; o projeto que reajusta as aposentadorias acima de um Salário Mínimo em 7,7% , e o projeto que acaba com o Fator Previdenciário  --  contestado e perverso mecanismo que reduz em até 50% o valor das aposentadorias.
         Mas, apesar de aprovados com amplo apoio e pressão popular, primeiro na Câmara dos Deputados e agora no Senado, para entrar em vigor, pelo sistema presidencialista brasileiro, infelizmente, as três leis precisam ser sancionadas pelo presidente Lula. Que tem o poder, numa só canetada, de vetar, parcial ou integralmente, qualquer um, ou todos os três projetos... 
        Resta saber se o ex-sindicalista  --  que já recebe mensalmente uma significativa aposentadoria e, a partir de janeiro de 2011, passa a ganhar uma elevada segunda aposentadoria, por apenas 8 anos como presidente da República  -- vai tomar a decisão de vetar pautado no apego pelo poder; nas alianças políticas  e no argumento desumano que o governo pode cobrir qualquer déficit, menos o gerado para proporcionar um fim de vida digno para os idosos brasileiros. Ou  vai consultar sua consciência, seu passado de lutas em favor da democracia e dos trabalhadores e sancionar na íntegra os três projetos.
       Seus líderes na Câmara e no Senado, Cândido Vacarezza e Romero Jucá, respectivamente --  que foram orientados e fizeram de tudo, até o último minuto, para atrasar a votação dos projetos   --  tem dito e repetido, em idas-e-vindas, com boa dose de terrorismo, que o "presidente Lula vai ter que vetar alguma coisa, alguma cláusula ou mesmo tudo". Esbravejam os lideres que o Fim do Fator Previdenciário será vetado, "com certeza".
       Se assim o fizer, o presidente, além da incoerência, estará aplicando dois pesos e duas medidas. Foi  Lula que capitaneou o PT para votar contra o Fator Previdenciário quando ele foi criado e enviado ao Congresso pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso!
        Os brasileiros, neles incluídos os sofridos aposentados e os que esperam um dia se aposentar com  dignidade, que o elegeram e reelegeram, mais do que torcer, rezam para que o presidente, na hora de pegar a caneta, "incorpore" o espírito daquele Lula do passado. E que o filho de Garanhuns, depois filho do ABC, depois filho de São Paulo e, finalmente, o filho do Brasil, "psicografe" uma assinatura que não envergonhe a pátria-mãe. Nem os outros filhos dela, seus 190 milhões de irmãos.
       Irmãos-eleitores, que não querem mais, inadvertidamente, votar em candidatos ficha-suja; irmãos-aposentados, que querem apenas míseros 1,5% a mais de reajuste do que foi determinado;  irmãos-trabalhadores que, depois de 35 anos de trabalho árduo, aspiram o justo e legítimo direito de se aposentar dignamente. Não com o mesmo valor das aposentadorias do irmão ilustre, mas, que também não seja com uma esmola aviltante de apenas metade do valor pelo qual contribuíram para o INSS durante a maior parte da vida !
       Irmãos que depositam esperanças que Lula aja como um verdadeiro filho-do-Brasil. E não como um verdadeiro filho-da-mãe!!                                   
        
                                                        
*Cláudio Monteiro é jornalista profissional

                                                          
                                                                                                                                                          Agência Senado
          
  NOITE DE SINTONIA COM A SOCIEDADE:

APROVADOS NO SENADO OS PROJETOS FICHA LIMPA, REAJUSTE DAS APOSENTADORIAS E   FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO
                     
    19/05/2010 - 22:45 HS
   
                                                                       
                
 DENÚNCIA:  
     OI!
  COMPLICADA, ASSIM, FAZ     ASSINANTE SOFRER DOIS MESES E MEIO
SEM INTERNET E TEL FIXO COM DEFEITO

      
A Oi não  se corrige e insiste em tentar descaracterizar que é concessionária de serviços públicos essenciais à vida e, por conta disso, tem deveres e obrigações a cumprir com os milhões  de usuários do sistema de telefonia.
            Veja os transtornos, prejuízos e perda de tempo que a Oi tem causado ao editor deste BRASIL JÁ! , jornalista Cláudio Monteiro, que há dois meses e meio  --  nesta segunda (05/10) completam os 75 dias  --  sofre sem sinal de conexão com a internet (Velox) e com o telefone fixo funcionando precariamente. Com um agravante: apesar de mais de 30 protocolos de reclamação e dos serviços não estarem sendo prestados, a Oi continua enviando as contas regularmente. E estão sendo pagas  rigorosamente em dia pelo assinante, que moverá contra a concessionária um processo judicial por danos morais e materiais. 
            O rosário de abusos, desrespeitos e total descaso cometidos pela Oi começou em 23 de julho, quando o telefone fixo da residência e local de trabalho de Monteiro emudeceu e a conexão internet banda larga parou de funcionar. No dia 25 de julho, após várias reclamações, o telefone voltou precariamente com ruídos fortíssimos e a internet continuou  sem funcionar, numa situação absurda que persiste até hoje. De lá para cá, a Oi iniciou uma sucessão de desculpas esfarrapadas, informações desencontradas e previsões de conserto não cumpridas.
           Foram, e ainda tem sido, sucessivos descasos, impingindo ao assinante horas e dias perdidos em dezenas de ligações para o call-center (10331) da concessionária que resultaram em mais de 30 protocolos de reclamação, porém sem que a Oi conserte o defeito na linha telefônica nem tampouco restabeleça a conexão com a internet. Mesmo, em vários dos contatos,  tendo o assinante solicitado urgência e pedindo aos atendentes  que registrassem na reclamação a total dependência do telefone fixo e do acesso diário, uma vez que o jornalista edita um site na internet...

                                                         

  OS JORNALISTAS SÃO OS CULPADOS !!
                                             
       *CLÁUDIO MONTEIRO
 
   
EM TRAGÉDIAS ANUNCIADAS, NÃO HÁ DÚVIDAS: OS CULPADOS SÃO OS JORNALISTAS.
        NESTA, DA ELIMINAÇÃO DO BRASIL DA COPA -- NÃO MUITO AVENTADA, POR QUESTIONÁVEL PATRIOTISMO, MAS PRESSENTIDA, PELO INDISPENSÁVEL FEELING PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO  -- OS JORNALISTAS, E O BRASIL EMUDECIDO, OUVIRAM O HUMILDE, EQUILIBRADO E NADA-ARROGANTE DUNGA DIZER QUE AINDA SE SENTE "ORGULHOSO"  POR TUDO QUE FEZ .
        ELE TEM TODA RAZÃO. AFINAL, O CULPADO NÃO É O TÉCNICO. POR QUE SERIA?? SÓ PORQUE FOI O  "JÁ EXPERIENTE TÉCNICO" DUNGA QUE FORÇOU O TIME A TROCAR O FUTEBOL-ARTE PELO FUTEBOL-HORRÍVEL; QUE ORDENOU TREINOS SECRETOS; QUE AMORDAÇOU OS JOGADORES;  QUE  CENSUROU A IMPRENSA; QUE NÃO LEVOU OS MENINOS-FANTÁSTICOS DO SANTOS; QUE IMPLANTOU UM REGIME MILITAR, TIRANDO DOS NOSSOS JOGADORES O QUE ELES TÊM DE MELHOR: A DESCONTRAÇÃO, A ALEGRIA, O ESTILO, A IRREVERÊNCIA, E O TALENTO INDIVIDUAL, QUE TORNARAM O FUTEBOL BRASILEIRO O MELHOR DO MUNDO ? SÓ POR ISSO ??
      TEMEROSO AFIRMAR QUE ACEITARÍAMOS COM NATURALIDADE E BOM HUMOR A DESCLASSIFICAÇÃO COM RAÇA. PIOR: DUVIDOSO TER CERTEZA QUE ATÉ MESMO OS IRMÃOS ALAGOANOS E PERNAMBUCANOS  --  QUE PERDERAM TUDO PARA A FÚRIA DAS ÁGUAS  -- FICARIAM MENOS CHOCADOS SE, TODAVIA, TIVESSE SIDO UMA CAMPANHA ALEGRE, BONITA, COM GARRA, DIGNIDADE, LINDA E, SOBRETUDO, COM GANA. COMO FEZ  GANA !!   ENCHENDO DE ORGULHO OS BRASILEIROS -- E TAMBÉM REMORSO, PÓS-REENCARNAÇÃO, PELA ESCRAVIDÃO  --  POR NOSSAS ORIGENS AFRICANAS.
       REALMENTE, QUEM SUBTRAIU NA CALADA DA MADRUGADA SECRETA, UM PEDAÇO DA ALMA ALEGRE DOS 190 MILHÕES DE BRASILEIROS, QUEM FEZ O TIME  NÃO APRESENTAR NADA DURANTE A COPA, QUEM ENTRISTECEU UM POVO QUE SÓ QUERIA ESQUECER MOMENTANEAMENTE DE SEUS IMENSOS PROBLEMAS SÓCIO-ECONÔMICOS, NÃO FOI O PERMANENTEMENTE EMBURRADO  DUNGA !!
         AFINAL, DEUS É BRASILEIRO E ESCREVE CERTO POR LINHAS TORTAS. E SE ELE COLOCOU DUNGA EM NOSSO CAMINHO DEVE TER SIDO PARA NOS PUNIR -- DE UMA TACADA SÓ -- POR TODOS OS PECADOS COMETIDOS, AO LONGO DOS SÉCULOS, POR NÓS E NOSSOS ANTEPASSADOS.
      MAS, PERDOE SENHOR A AFRONTA, NÃO É A TOTALIDADE DO POVO TUPINIQUIM QUE DEVERIA ESTAR SOFRENDO. CASTIGUE, COM SEVERIDADE, OS   VERDADEIROS CULPADOS. AQUELES QUE ALERTARAM, AQUELES QUE DIVULGARAM, AQUELES QUE ANUNCIARAM A TRAGÉDIA-ANUNCIADA !!
         OS VERDADEIROS CULPADOS SÃO OS JORNALISTAS...

                                     
 *Cláudio Monteiro é um dos milhares de jornalistas com culpa no cartório por criticarem Dunga, antes da hora e culpados pela desastrosa campanha na Copa da África do Sul. É, também, um dos milhões de brasileiros com um pedaço da alma triste e endunguecida.                                                                        
                                                                     NR ( Nota da Redação) o texto foi redigido, propositalmente, em caixa alta (letras maiúsculas) para apoiar a saída de Dunga à toque de caixa. Alta !!


                                                   
         

UNIDOS DA TIJUCA, 74 ANOS DEPOIS, VOLTA A SER CAMPEÃ NO RIO
      
A escola de samba Unidos da Tijuca  --  com 299,9 pontos, dos 300 possíveis  --  foi a grande vencedora dos desfiles do grupo Especial no Rio de Janeiro. A vice-campeã foi a Grande Rio, com 299,4 pontos e em terceiro, a Beija-Flor, com 299,2.
        O carnavalesco da Unidos da Tijuca, Paulo Barros, inovou ao trazer para a Sapucaí , dentro do enredo " É Segredo ", um espetáculo de truques de ilusionismo. Na comissão de frente, por exemplo, as mulheres trocavam  várias vezes de vestido em segundos, num incrível passe de mágica. O último campeonato da escola tinha sido conquistado  em 1936. 
     Em quarto lugar ficou a Vila Isabel, com 298,1 pontos; em quinto, o  Salgueiro, com 297,9 e em sexto lugar, a Mangueira, com 297,6 pontos. As seis primeiras voltam a desfilar no próximo sábado (20), no Desfile das Campeãs, no sambódromo carioca.
      A Viradouro, última colocada, foi rebaixada para o grupo de Acesso em 2011. No lugar dela, a Unidos de São Clemente, campeã do grupo este ano, volta a desfilar entre as grandes no próximo ano.
    
                                     (17/02- 05:16 hs)

                                                  
                         
                 
  Artigo  Opinativo
         COM AS VÍSCERAS EXPOSTAS,
     CONGRESSO DEIXOU DE LEGISLAR
!!
                                                                   
*Cláudio Monteiro

             Essencial para uma democracia que se pretende realmente efetiva, consolidada e soberana, o Congresso Nacional de há muito deixou de cumprir sua principal função constitucional: legislar para o desenvolvimento sócio-econômico da Nação. E deixou de fazê-lo, na verdade, porque tem pouquíssimo tempo para a hercúlea tarefa. A não ser quando é para legislar em causa própria. E tudo a um custo milionário para um Brasil rico, economicamente, porém pobre, socialmente.
           Envolto em denúncias contra senadores e deputados federais  --  de forma comezinha e com uma freqüência que assusta  --  Câmara e Senado não conseguem debater, aprofundar e votar temas de suma importância para o país, como uma reforma tributária justa; nem tampouco apresentar alternativas para as criticadas reformas trabalhista e sindical em gestação no governo Lula.
            Com as vísceras do Congresso expostas em praça pública, a maior parte do tempo de trabalho dos parlamentares tem sido gasto, obrigatoriamente, em processos auto-investigativos. É evidente que a maioria de vossas excelências gostaria de esconder, lépidos e fagueiros, os dejetos dessas lavagens intestinas no vasto arquivo-morto da Câmara e do Senado. Como foi tentado logo na primeira semana em que estourou o escândalo protagonizado pelo então presidente do Senado, Renan Calheiros. E isso só não aconteceu por conta da parcela séria, ética e combativa que ainda existe entre os parlamentares.             
            Os indigestos escândalos atualmente em curso no Senado  --  à frente José Sarney, em seu terceiro mandato como presidente da casa, mas "que não sabia de nada" --  e os recentemente ocorridos como o vergonhoso caso Renan  --  que extrapolou as raias do aceitável; o revoltante caso do senador Joaquim Roriz, que foi flagrado, por acaso, numa modesta partilha telefônica de 2,2 milhões de reais e o repugnante caso do deputado federal Mário de Oliveira, acusado de contratar pistoleiros para matar o também deputado federal mineiro, Carlos Willian, apenas se somam a um rosário de escândalos nos últimos anos. Só para relembrar: o do mandato de cinco anos para Sarney; os métodos da tropa de choque de Collor; Anões do Orçamento; compra de votos para reeleição de FHC; violação do painel de votação; Era Severino Cavalcante; Mensalão e Valerioduto, já na Era Lula; Máfia das Ambulâncias e operação-abafa da CPI da Navalha.          
            O pouco tempo que sobra aos parlamentares entre as investigações por corrupção e comportamento antiético de seus pares, é gasto legislando em  causa própria, a exemplo do recente e imoral aumento nos próprios salários e a tentativa de aprovar o financiamento público de campanhas eleitorais, que sangraria em mais de 150 milhões o bolso dos contribuintes e não acaba com o caixa 2 que, ao contrário, continuará abastecido pelo dinheiro privado, em qualquer hipótese. 
           E além de não ter tempo para legislar como deveria, o Congresso consome dos cofres públicos uma fábula de dinheiro. Para que se tenha uma idéia do rombo, cada senador custa ao país cerca de 33 milhões de reais por ano.  Na média, deputados federais e senadores custam a bagatela de 11 mil e 500 reais por minuto. Isso mesmo, por minuto. Estudo realizado pela ONG Transparência Global revela que o parlamento federal brasileiro é o segundo mais caro do mundo, só perde para o dos Estados Unidos... 
           Defender o Congresso enquanto representação democrática é um dever de todos os brasileiros. Mas, igualmente, é dever de todos denunciar e lutar para cortar seus gastos exorbitantes e, sobretudo, pugnar pelo fim da corrupção para que a instituição volte a legislar e trabalhar para a Nação!

                                                                                                
*
Cláudio Monteiro é jornalista

                                                       

JORNALISTAS EM ASSESSORIA DE IMPRENSA REALIZAM ENCONTRO NA CIDADE DE QUATIS, RIO DE JANEIRO
  
       O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Rio de Janeiro realiza nos dias 31 de julho, 01 e 02 de agosto, no Hotel-Fazenda Bom Retiro, em Quatis, município localizado no Sul Fluminense, o Encontro Regional de Jornalistas em Assessoria de Comunicação – EREJAC /2009. O evento vai reunir jornalistas que atuam no segmento de Assessoria de Imprensa e as inscrições podem ser feitas através do site:  www.sindicatodosjornalistas.com.br .
          O tema central do EREJAC 2009, “Assessoria de Imprensa: O Jornalismo Passa Por Aqui”  terá dimensão especial, uma vez que a decisão do STF de extinguir a exigência de nível superior em Jornalismo para exercício da profissão de jornalista;  o fim da Lei de Imprensa e a proximidade da Conferência Nacional de Comunicação são assuntos polêmicos, que necessitam ser debatidos para esclarecer dúvidas e embasar decisões da categoria.
        Também serão realizados painéis sobre o impacto da crise financeira internacional nas assessorias de comunicação, assim como a atuação dos jornalistas nas eleições de 2010 e seus desdobramentos.  A programação prevê o aprofundamento dos debates em grupos de trabalho (GTs) e além de jornalistas profissionais,  estudantes de jornalismo também podem participar do encontro.
                                              

DESCUBRA AQUI QUALQUER AMIGO OU PARENTE EM QUALQUER LUGAR DO BRASIL! BASTA DIGITAR O NOME. SE A PESSOA TIVER TELEFONE, E VOCÊ QUISER, EM MINUTOS VOCÊS ESTARÃO CONVERSANDO:     EXPERIMENTE !!!

                                             

                       
                                                    

 

                              
                               Artigo renovado toda quinta-feira a partir da zero hora: "HÁ MAIS COISAS NOS CÉUS DO QUE O AVIÃO DO LULA !! " Clique na foto para ler
 

         SAIU DO FORNO BIOGRAFIA 
        DO COMPOSITOR ZÉ KATIMBA  

                                                                  foto da capa: AI/Editora Panorama
                                 
                                O sambista carioca, com 76 anos de idade,
                                autor do inesquecível Samba-Enredo "Martim Cererê",
                                foi biografado pelo jornalista Fernando Paulino. 

           Fundador, ex-presidente da escola de samba Imperatriz Leopoldinense e um dos principais campeões de sambas-enredo do Rio de Janeiro, o compositor Zé Katimba tem agora sua intensa trajetória pessoal e carreira profissional retratadas em livro.
             A vida dele, desde a infância difícil no sertão da Paraíba, passando pelo momento em que se transformou em personagem da novela Bandeira 2, escrita por Dias Gomes, até os dias de hoje, em Niterói, onde mora desde a década de 70, estão registrados na biografia "Zé Katimba – Que grande destino reservaram pra você! ", que foi pré-lançada na cidade do Rio de Janeiro, durante homenagem prestada ao biografado pelo Bloco das Carmelitas, do tradicional bairro de Santa Teresa. O lançamento oficial  aconteceu em Niterói, cidade onde também reside o autor. 

             A obra, escrita pelo jornalista Fernando Paulino e publicada pela Editora Panorama, tem 128 páginas e conta também como foi fundada a Imperatriz Leopoldinense, criada em março de 1959, no bairro de Ramos. Katimba é o "sócio-proprietário" nº 2 da agremiação da Leopoldina. Ele foi camelô, porteiro, faxineiro e ajudante de pintor. Limpou fossa, caixa de gordura e banheiros. No universo do samba, Zé Katimba começou como puxador de corda, nos primeiros anos da Imperatriz; foi mestre-sala, presidente da Ala dos Compositores até galgar o cargo de presidente da escola. Na época da ditadura militar, chegou a ser perseguido político, devido a suas músicas de protesto.

            O enredo da Imperatriz, deste 2009, contou a história do bairro de Ramos e o cinqüentenário da escola. Katimba foi um dos homenageados.

            O livro está sendo vendido ao custo de R$ 20,00 em vários lançamentos, sempre acompanhados de roda de samba.

                                                                                         

GREENPEACE ALERTA QUE 80 % DAS ESPÉCIES PESQUEIRAS NO BRASIL  ESTÃO AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO
  
      O Greenpeace Brasil divulgou  --  em estudo denominado "À deriva - Um panorama dos mares brasileiros" , dados alarmantes  que revelam que 80%  das espécies economicamente exploradas na pesca estão ameaçadas de extinção. Mais ainda: apenas 0,4% de toda a costa brasileira  e do estoque pesqueiro estão incluídos nas chamadas Áreas Marinhas Protegidas do País.
        O estudo da entidade marca o lançamento da primeira campanha em defesa dos oceanos direcionada à preservação dos mares brasileiros.
        Elaborado a partir de entrevistas com 46 especialistas da área, o relatório aponta os principais desafios e soluções para a conservação dos oceanos. A pesca marinha nacional gera 800 mil empregos no Brasil, sendo responsável pela sobrevivência de 4 milhões de brasileiros. O desafio do setor é encontrar maneiras de manter a produção, sem ultrapassar a capacidade natural de reposição dos estoques pesqueiros. "Regularizar a atividade pesqueira é garantir a continuação da sustentabilidade econômica do setor no futuro", afirma Leandra Gonçalves, coordenadora da campanha de Oceanos do Greenpeace Brasil.
       Além da pesca, o estudo identifica outros três temas prioritários na preservação dos oceanos: impactos das mudanças climáticas nos oceanos, criação de áreas marinhas protegidas e ausência de uma Política Nacional de Oceanos.
       Mudanças climáticas: com o aumento da temperatura dos oceanos e o derretimento das geleiras, perde-se a biodiversidade, o nível do mar aumenta e as zonas costeiras correm perigo. Até o final do século, estima-se que cerca de 125 milhões de pessoas serão desabrigadas no mundo pelas mudanças climáticas. Para reverter esse quadro, é preciso reduzir os níveis de CO_2 , acabar com o desmatamento e as queimadas e promover o consumo racional dos recursos naturais.
       Áreas Marinhas Protegidas: a principal ferramenta de proteção dos oceanos são as Áreas Marinhas Protegidas. Hoje, apenas 0,4% dos mares nacionais representam esse tipo de unidade de conservação. O Greenpeace recomenda que 40% dos oceanos sejam reservas marinhas e o Brasil pode colaborar com a sua parte nesse percentual.
       O estudo indica que para as medidas se tornarem realidade é necessário o desenvolvimento de uma Política Nacional de Oceanos efetiva, que implemente reservas marinhas com equipamentos necessários, recursos humanos capacitados, fiscalização e atividades para a sociedade. "O bioma marinho nunca foi prioridade para o governo brasileiro. O descaso não está relacionado à falta de órgãos gestores, mas sim à falta de coordenação entre eles", afirma Leandra Gonçalves.

                                           

                                                     
 

                                  Artigo  Opinativo

FILHOS: É PRECISO CONQUISTÁ-LOS 
                                                                                 *Prof. Felipe Aquino

          O fator mais importante na educação é que os pais saibam conquistar os filhos. Não com dinheiro, roupa de grife, tênis absurdamente caros, mas com aquilo que eles são. Sua conduta e integridade moral, sua vida honrada e responsável são os principais atrativos dessa conquista, um bom exemplo a ser seguido.
          O filho precisa ter orgulho de seu pai e admiração por sua mãe. Ter prazer de estar com eles e de cultivar uma relação amigável. Só assim será mais fácil para ele aceitar seus conselhos e correções. Só que é preciso tempo e dedicação.
          Certa vez, um adesivo de automóvel trazia: “Adote o seu filho, antes que um traficante o faça”. De fato, se não conquistarmos os nossos filhos com amor, carinho e correção sadia, eles poderão buscar refúgio com alguém que não convém. É preciso que cada lar seja acolhedor para o jovem, para que ele não seja levado a buscar consolo na rua, na droga ou na violência.
           O respeito para com o filho é tão importante quanto o respeito para com os pais. É fundamental levá-lo a sério, respeitar seus amigos, valorizar suas boas iniciativas. Se você quer ser amigo do seu filho, então deve tornar-se amigo dos seus amigos, nunca rejeitá-los. Acolha-os em sua casa.
           Muitos pais erram ao mandarem seus filhos para a casa dos outros, a fim de que não incomodem com o barulho ou com a bagunça. Isso é um grande engano.  Deixe que seu filho traga os amigos para a sua casa. Só assim você poderá conhecer melhor com quem ele convive e evitar as más companhias.
           Um outro fator que contribui para maior aproximação entre pais e filhos é os pais não adotarem a postura de super-heróis que nunca erram. Ao contrário, os filhos devem saber que seus pais também erram e que também têm direito ao perdão. Para isso acontecer, por sua vez, os pais precisam aprender a pedir perdão aos filhos quando erram em relação a eles.
           Reconhecer um erro não torna o pai mais fraco nem compromete sua imagem de autoridade dentro de casa. Ao contrário, diante da humildade do pai e da sua sinceridade, a admiração do filho tende a crescer. Tudo isto ajuda na conquista dos filhos.
           O educador francês André Bergè diz que “os defeitos dos pais são os pais dos defeitos dos filhos”. Trocando em miúdos, a afirmação repete a idéia do dito popular “filho de peixe, peixinho é”. Sendo verdade, podemos acreditar que as virtudes dos pais também inspiram virtudes nos filhos. Isto faz crescer a nossa responsabilidade.
           Não se pode bater no filho, não se pode repreendê-lo com nervosismo, ofendê-lo na frente dos seus amigos e irmãos. Isso tudo humilha o filho e o faz odiar os pais. Há pais que gritam com seus filhos e os ofendem e magoam na frente de outras pessoas. Depois indagam por que a criança os repudia e não segue seus ‘sábios’ conselhos.
           Novamente, conquiste seu filho com amor, não com dinheiro. Dê exemplos de uma vida honrada e seja presente em sua vida. Sobretudo, leve seu filho para junto de Deus com você. No capítulo 30 do Eclesiástico, a Palavra de Deus fala aos pais sobre a sua enorme responsabilidade na educação dos filhos. Ele diz: “Aquele que ama o seu filho corrige-o com freqüência, para que se alegre com isso mais tarde” (30,1).
          Infelizmente, são muitos os pais que não corrigem seus filhos, ou porque são relapsos nas responsabilidades de pais, ou porque também precisam de correção, já que também não foram educados. A criança mimada torna-se problema. Pensa que o mundo é dela e que todos devem servi-la. Não há coisa pior para um filho. Isso acontece com freqüência com os filhos únicos, focos de “todas” as atenções e cuidados dos pais, avós e tios. Aí é preciso uma atenção especial!
      
“Um cavalo indômito torna-se intratável, a criança entregue a si mesma torna-se temerária” (30,8). Não pode haver mal maior do que deixar uma criança abandonada, materialmente, mas principalmente na sua educação. Muitos pais, vendo os filhos errarem, não os corrigem.
       
É muito importante ensinar o filho a usar a liberdade com responsabilidade. Sem responsabilidade e verdade, a liberdade se torna libertinagem e mau hábito perigoso. Se a liberdade não tiver normas, se transforma em vandalismo, crueldade e dor ■
                    
* Prof. Felipe Aquino é  teólogo e apresentador dos  programas Escola da Fé e Trocando idéias, na TV Canção Nova  (www.cancaonova.com)

                                                           
                                                
        
                       Artigo  Opinativo

                       
DEPUTA, DEPUTADO
!!
                                                          
 Cláudio Monteiro
           
                              
                Os episódios de irresponsabilidade com o dinheiro público que  arranharam a Câmara dos Deputados recentemente; a eleição e depois a destituição do folclórico deputado Severino Cavalcanti --  assumido defensor de salários astronômicos para si e seus pares; as denúncias de corrupção que cercam o governo Lula desde o abafado escândalo Waldomiro Diniz, culminando com o caso dos Correios, do IRB, do "parceiro" deputado Roberto Jefferson, e do maior esquema de desvio de dinheiro público para manter um um ParTido no poder; bem como o aniversário de 25 anos de fundação da agremiação devem servir de profunda reflexão para a sociedade como um todo e deveriam servir para o Partido dos Trabalhadores, em particular. Grifei deveriam, pois parece pouco provável que isso aconteça na medida que a cúpula e o próprio presidente da República (que inspirou a criação do PT) estão completamente distanciados dos ideais, do programa e dos militantes. Resta a esperança de que vençam os minoritários grupos que ainda heróica e bravamente resistem e lutam internamente para que o PT resgate seus compromissos históricos de transformar o Brasil num país socialmente mais justo. 
                 
                  As letras PeT estão grafadas em destaque no título do artigo justamente para ressaltar que o partido ao assumir o poder federal se entregou a tal ponto ao fisiologismo, ao troca-troca que permitiu que o quadro político-institucional chegasse ao vergonhoso ponto que chegou. Onde boa parte dos deputados envereda pelo caminho fácil da prostituição, maculando a imagem de outra parte de deputados sérios e honestos. O PT tem culpa no cartório, nessa história!
 
                O PT de hoje está tão desfigurado, em pouco mais de 2 anos de Palácio do Planalto, que é apenas uma caricatura do que foi desde sua fundação até pouco antes da eleição de Lula. Mais precisamente quando o PT lançou, aos mercados financeiros, na reta final da campanha, a famosa carta que acalmou o FMI, os banqueiros internacionais e garantiu a eleição de Lula. Digo que o PT está desfigurado de cátedra. Há muitos anos não tenho filiação partidária, desde que entendi que ela poderia prejudicar minha independência como  jornalista profissional. Mas antes, militei durante anos e ajudei a fundar o PT no seu berço de origem em São Paulo, vendendo de porta em porta camisetas e estrelinhas para angariar fundos para um partido diferente. Um agrupamento político  que surgia para representar os trabalhadores e aqueles que, como eu, tinham deixado de acreditar que só a luta armada poderia transformar  o Brasil.

                   E foi pregando que só a participação política dos cidadãos poderia socializar as riquezas de um Brasil rico com um povo pobre, que o PT  cresceu tanto e conquistou tanto respeito e elegeu tantos representantes em todos os níveis do legislativos e dos executivos. E como oposição o PT se mostrou imbatível na luta pelo respeito à ética e na representação das classes mais desfavorecidas. Porém, a partir do momento que conquistou o poder foi esfacelando rapidamente o que era justamente seu maior capital e mudou do vinho para água. Uma água turva  e pantanosa  produzida a partir da mistura fisiológica de tantos adversários que desembocou na excrescência da eleição de uma "excelência" chamada Severino Cavalcanti. Que rapidamente -- rei morto, rei posto  -- foi agraciado pelo Planalto com a nomeação do filho para delegado do Ministério da Agricultura em Pernambuco e ainda deve emplacar um deputado do PP, indicado por ele a dedo, quando finalmente Lula deixar de patinar e promover a esperada reforma do ministério. Tudo sem vetos e com as bênçãos do PT! 
   
                     E se o pt atual  fosse o PT de menos de 3 anos atrás não haveria um candidato dissidente dentro do próprio partido à presidência da Câmara e não haveria a derrota que houve para o retrocesso democrático. Nem tampouco haveria meia dúzia de candidatos à presidência do próprio PT, contestando o candidato oficial, o intragável Berzoini. E riscos para a Democracia não são oriundos apenas dos quartéis, mas também de instituições frágeis e vulneráveis. 

                    Vulneráveis como o PT permitiu que se transformassem a Mesa, as comissões internas e a presidência da Câmara dos Deputados. Presidência que -- além de ser o segundo homem na linha de sucessão do presidente da República  --  controla um orçamento de mais de 2,4 bilhões de reais por ano, maior do que 8 estados da federação e de que todos os orçamentos das mais de 5 mil cidades brasileiras. Só superado, pasmem, pelo orçamento das três maiores capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte... 

                   E no momento que Severino Cavalcanti acrescentou, há pouco tempo, mais 103 milhões de reais ao já absurdo orçamento da Câmara Federal  --  quando elevou por ato da Mesa Diretora a verba de gabinete dos deputados de 35 mil para 44 mil reais por mês  --  ele não estava apenas se locupletando e compensando os deputados por não ter conseguido realizar sua promessa de campanha de aumentar o também já destoante salário dos deputados de 12,5 para 20,5 mil reais/mês.  Ele, Severino, na verdade, apenas implementou parte do projeto que tramita na Casa  apresentado, vergonhosamente, pelo seu antecessor, deputado petista João Paulo (aquele que antes de ser flagrado por receber dinheiro do valerioduto era sempre cotado para ministro e para disputar o governo de SP)  que além  de aumentar a verba de gabinete de 35 para 44 mil reais/mês ainda prevê elevar o número de assessores de cada deputado de 20 para 25. Francamente... 

                   Ave PT, Ave PT !!!

                                                     
                 
 

ESPECIAL
CONFIRA A COBERTURA JORNALÍSTICA    COMPLETA DO CARNATAL NOS ÚLTIMOS 5 ANOS

                                                

 Noite-a-noite, escolha qual você quer saber
 ou relembrar como foi


 
Abaixo leia as reportagens e veja as fotos
 do
Carnatal 2003:

CLIQUE PARA LER
O ENCERRAMENTO DO CARNATAL 2003

     CONFIRA POR AQUI A REPORTAGEM COMPLETA DA TERCEIRA  NOITE  (SÁBADO) 

    VEJA AQUI A COBERTURA DA SEXTA DE CARNATAL

    CLIQUE AQUI E CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA DA PRIMEIRA
 NOITE (QUINTA-FEIRA)

         
 
     LEIA AQUI A MATÉRIA DE ABERTURA DO CARNATAL 2003

   Saiba como foi, noite-a-noite,
 a grande festa do Carnatal 2002:
 

LEIA AQUI A COBERTURA COMPLETA DO DOMINGO

      CLIQUE PARA LER A REPORTAGEM DO SÁBADO DE CARNATAL

VEJA A COBERTURA DA SEXTA-FEIRA

 LEIA AQUI A REPORTAGEM COMPLETA DA QUINTA-FEIRA

CLIQUE AQUI E LEIA A MATÉRIA DE ABERTURA DO CARNATAL 2002
      
Leia aqui a cobertura completa
 do
Carnatal 2001:

SAIBA COMO FOI, NO DOMINGO, O ENCERRAMENTO DO CARNATAL 2001
 
          
              
CLIQUE AQUI PARA LER A REPORTAGEM DO SÁBADO DO CARNATAL 2001

          
VEJA A COBERTURA COMPLETA DA SEXTA DE CARNATAL 2001

LEIA A REPORTAGEM DA PRIMEIRA NOITE DO CARNATAL 2001

AQUI A MATÉRIA DE ABERTURA DO CARNATAL 2001
   
 
Veja como foi o Carnatal 2000,
 uma das maiores micaretas do Brasil :
  
Clique em cada dia e confira, nas páginas internas do NATAL JÁ! ,  a cobertura jornalística da  Quinta;  da Sexta; do Sábado  e do  Domingo de Carnatal Não deixe de ler também,  na abertura da reportagem da  Quinta,  a nota sobre o credenciamento de repórteres que o Sindicato dos Jornalistas no RN teve que conquistar na Justiça.

Carnatal 99
Veja a cobertura noite-a-noite do Carnatal :
  

  

        
 
         

  
 

Palm Beach versus Araçoiaba da Serra. leia no artigo do jornalista Osvaldo Maneschy

REPORTAGENS E ARTIGOS ESPECIAIS 

  Semana de Comunicação/2002 na Paraíba 
Leia aqui o que aconteceu durante o tradicional evento que integra  jornalistas de vários estados e cidades da Paraíba


 
"Doutor Barbosa" 
Sinônimo de ética. Sinônimo de dignidade!
homenagem do BRASIL JÁ! a um dos mais dignos, éticos e coerentes brasileiros: o jornalista Barbosa Lima Sobrinho, recentemente falecido


Reféns no Itaú
 Confira  a cobertura ao vivo feita durante 
o mais longo assalto bancário em Natal 

Congresso dos Jornalistas potiguares
Saiba aqui como foi o 6* Congresso Estadual 
dos Jornalistas do Rio Grande do Norte 


  Espírito Santo vai ganhar primeira Área de Proteção Ambiental (APA) , garante o  Ministério do Meio Ambiente 
  
A primeira Área de Proteção Ambiental  (APA)  federal,  que será criada pelo Ministério do Meio Ambiente no Espírito Santo vai situar-se entre os municípios de Fundão e Aracruz, no litoral norte do Estado, visando proteger um total de 1.018,6 km2, dos quais 913,8 km2 em mar e 104,8 km2 no continente.   Leia na reportagem de Arnaldo César
 direto de Santa Cruz/ES



 

  Comentários Econômicos Anteriores
 do Jornalista Cláudio Monteiro


 


         
 





 

 

 

 

 

 



 

 

O BRASIL JÁ! (inicialmente como Natal Já! - Brasil Já! ) É EDITADO NA INTERNET, ININTERRUPTAMENTE, DESDE O DIA 14 DE JANEIRO DE 2000